Temer estuda nova manobra para garantir foro especial ao homem da mala

O Palácio do Planalto pode nomear um deputado federal do PMDB do Paraná para o ministério da Transparência ou da Cultura para que o homem da mala de Temer, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures, não perca o foro privilegiado; Loures perdeu o foro por ser suplente de Osmar Serraglio, que recusou assumir a Transparência e voltou a atuar na Câmara

O Palácio do Planalto pode nomear um deputado federal do PMDB do Paraná para o ministério da Transparência ou da Cultura para que o homem da mala de Temer, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures, não perca o foro privilegiado; Loures perdeu o foro por ser suplente de Osmar Serraglio, que recusou assumir a Transparência e voltou a atuar na Câmara
O Palácio do Planalto pode nomear um deputado federal do PMDB do Paraná para o ministério da Transparência ou da Cultura para que o homem da mala de Temer, o deputado afastado Rodrigo Rocha Loures, não perca o foro privilegiado; Loures perdeu o foro por ser suplente de Osmar Serraglio, que recusou assumir a Transparência e voltou a atuar na Câmara (Foto: Gisele Federicce)

247 - O Palácio do Planalto pode praticar um grande vexame para garantir ao assessor de confiança de Michel Temer, Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR), o direito ao foro privilegiado.

Segundo reportagem do UOL, o governo estuda nomear um deputado federal do PMDB do Paraná para o ministério da Transparência ou da Cultura para que Rocha Loures, flagrado pela Polícia Federal recebendo uma mala da JBS com R$ 500 mil em propina, não perca o foro privilegiado.

Rocha Loures perdeu o foro por ser suplente de Osmar Serraglio, também do PMDB do Paraná, que recusou nesta terça-feira 30 a assumir a Transparência e voltou a atuar na Câmara. Sem foro, o homem da mala de Temer pode ser preso a qualquer momento e a chance de delação premiada, atingindo Temer, cresce.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247