Toffoli homologa delação que implica Serraglio na Carne Fraca

Ministro do STF Dias Toffoli homologou, no final de dezembro, a primeira delação premiada no âmbito da Operação Carne Fraca, que apura o envolvimento de fiscais e políticos no licenciamento irregular de frigoríficos; a delação, do ex-superintendente regional do Ministério da Agricultura no Paraná Daniel Gonçalves Filho, Serraglio, implica o deputado e ex-ministro do governo Temer, Osmar Serraglio (PMDB-PR), que segundo ele teria recebido diversos pagamentos de propinas em espécie, a maioria em torno de R$ 10 mil cada

Ministro do STF Dias Toffoli homologou, no final de dezembro, a primeira delação premiada no âmbito da Operação Carne Fraca, que apura o envolvimento de fiscais e políticos no licenciamento irregular de frigoríficos; a delação, do ex-superintendente regional do Ministério da Agricultura no Paraná Daniel Gonçalves Filho, Serraglio, implica o deputado e ex-ministro do governo Temer, Osmar Serraglio (PMDB-PR), que segundo ele teria recebido diversos pagamentos de propinas em espécie, a maioria em torno de R$ 10 mil cada
Ministro do STF Dias Toffoli homologou, no final de dezembro, a primeira delação premiada no âmbito da Operação Carne Fraca, que apura o envolvimento de fiscais e políticos no licenciamento irregular de frigoríficos; a delação, do ex-superintendente regional do Ministério da Agricultura no Paraná Daniel Gonçalves Filho, Serraglio, implica o deputado e ex-ministro do governo Temer, Osmar Serraglio (PMDB-PR), que segundo ele teria recebido diversos pagamentos de propinas em espécie, a maioria em torno de R$ 10 mil cada (Foto: Paulo Emílio)

Paraná 247 - O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Dias Toffoli homologou, no final de dezembro, a primeira delação premiada no âmbito da Operação Carne Fraca.

A delação, do ex-superintendente regional do Ministério da Agricultura no Paraná Daniel Gonçalves Filho, compromete o deputado federal e ex-ministro da Justiça do governo Michel Temer, Osmar Serraglio (PMDB-PR).

Segundo o delator, Serraglio teria recebido diversos pagamentos de propinas em espécie, a maioria em torno de R$ 10 mil cada.

Deflagrada pela Polícia Federal no ano passado, a Operação Carne Fraca apura o envolvimento de fiscais e políticos no licenciamento irregular de frigoríficos. Apontado como líder do esquema, Gonçalves confirmou ter sido indicado para o cargo por Serraglio.

O ex-ministro aparece em um grampo telefônico autorizado pela Justiça chamando Gonçalves de "grande chefe". Um outro político investigado pela operação é o também deputado federal Sergio de Souza (PMDB-PR).

Daniel Gonçalves está preso desde março do ano passado, quando a Carne Fraca foi deflagrada pela PF.

Conheça a TV 247

Mais de Sul

Ao vivo na TV 247 Youtube 247