Crianças aguardam ansiosas pela vacina contra covid: "Parei de ter medo, porque é uma coisa boa"

Veja relatos de alegria e euforia de crianças de 5 a 11 anos que passarão a ser vacinadas nos próximos dias

www.brasil247.com -
(Foto: Rodrigo Garrido/Reuters)


247 - A Folha de S. Paulo ouviu relatos de crianças que, muito em breve, irão se vacinar contra a covid-19. Segundo as recomendações do Ministério da Saúde para a campanha de vacinação de crianças de 5 a 11, as primeiras a receber o imunizante devem ser as com comorbidades, deficiência permanente, indígenas e quilombolas. 

Em seguida, a pasta indica que sejam vacinadas as que vivem com pessoas do grupo de risco, como idosos e imunossuprimidos. Na sequência, é sugerido um escalonamento por faixa etária, começando pelos mais velhos.

Confira os relatos: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Francisco Spanghero dos Reis Santos, 10 anos 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Eu estou esperando os segundos para tomar a vacina, só não estou contando os dias porque não sei quando é [a minha data]. Mas a ansiedade é bem maior do que a dor [da injeção]. Eu não fiz uma festa no meu aniversário do ano passado, eu só encontrei em outubro com oito amigos, mas o planejamento é chamar 17. Depois de tomar a vacina vai ser bem mais seguro". 

Alice Faria Reale, 8 anos

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Ano passado acabou meu medo de tomar vacina, eu parei de chorar com a injeção e agora tomo qualquer uma. A vacina dá uma protegida muito forte para que a gente não tenha a doença muito grave, e por isso eu parei de ter medo, porque é uma coisa boa. Eu acho importante tomar para não ficar doente". 

Diego Alves dos Santos, 11 anos 

"Até fico com medo de sentir dor, mas acho a vacina com injeção mais segura, ela funciona melhor. Desde o ano passado eu vi que muitas crianças começaram a pegar [a Covid], aí eu fiquei preocupado. Por que não tinham lançado a vacina para criança, né? E tem o risco até de morrer, muitas crianças morreram". 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Paula Antunes Pires, 11 anos

"Eu fico com um pouquinho de medo da dor, porque nossa mãe tomou a segunda dose e ficou com o braço doendo, mas eu sei que vai passar rápido e depois vou ficar imune. Eu acho uma hipocrisia [não se vacinar] porque a vacina é para te ajudar, ajudar os outros, e acho que quem não quer não conhece a ciência por trás das vacinas". 

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email