Pessoas com diabetes devem aumentar os cuidados com a saúde durante a pandemia do novo coronavírus

Alimentação saudável, atividade física, vacinação contra gripe e controle do nível de glicose no sangue são as principais medidas para enfrentar a covid-19

(Foto: Arquivo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Por Tiago Varella, da Agência Einstein - Desde que surgiu o surto do novo coronavírus, especialistas da área médica vêm aconselhando a população para redobrar a atenção com a saúde com o objetivo de minimizar os sintomas da Covid-19 em caso de contaminação. Essa orientação vale principalmente para os grupos de riscos, que incluem as pessoas com diabetes. O nível elevado de glicose no sangue pode agravar a evolução dos infectados.   

“Antes de tudo, é muito importante deixar claro que ter diabetes e ser contaminado não é uma sentença de morte”, explica o endocrinologista Carlos Eduard Barra Couri, da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, campus de Ribeirão Preto, interior de São Paulo.  “Mas deve haver um melhor controle dessa doença crônica. Se o nível de açúcar na corrente sanguínea estiver controlado, o risco de complicações pela covid-19 é reduzido.” 

Historicamente, a diabetes está associada a infecções. Isso ocorre porque o aumento da concentração da glicose no organismo amplifica o processo inflamatório, afetando o sistema imunológico. As células de defesa têm sua ação prejudicada e o organismo fica mais vulnerável ao ataque de agentes infecciosos como vírus, bactérias e outros microrganismos nocivos à saúde.  

Para evitar a elevação do açúcar no sangue e um prognóstico ruim para a Covid-19, Carlos Eduardo recomenda manter uma alimentação saudável, prática regular de exercícios físicos em casa, vacinação contra a gripe e estar sempre atento à variação do nível de glicose no organismo. “Os diabéticos devem medir mais frequentemente a taxa do açúcar por dia e não abandonar o tratamento, deixando de tomar os medicamentos. É imprescindível ter um acompanhamento médico para fazer algum ajuste no tratamento, caso seja necessário. E para evitar riscos de contaminação pelo novo coronavírus, essas consultas podem ser realizadas com segurança por telemedicina”, esclarece o especialista.  

O endocrinologista reforça ainda que não há estudos que comprovem se os efeitos da Covid-19 são mais graves em pessoas com diabetes do tipo 1 (congênita) ou do tipo 2 (associada ao estilo de vida) que tomam insulina ou outro tipo de medicamento oral. Por isso, o médico reitera que todas as pessoas diagnosticadas com diabetes devem tomar os cuidados necessários.    

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247