Transição do "Mais Médicos" para "Médicos pelo Brasil" aumenta déficit de profissionais da saúde

Em tentativa de extinguir plano criado durante gestão de Dilma Rousseff, governo Bolsonaro agrava crise na saúde

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro
Jair Bolsonaro (Foto: REUTERS/Adriano Machado | ABr)


247 - Coordenadores estaduais do "Mais Médicos" enviaram um ofício ao Ministério da Saúde no início deste mês pedindo que a transição para o programa de Jair Bolsonaro (PL), o "Médicos pelo Brasil", seja repensada, devido a uma “desassistência em diferentes municípios”. A informação é da coluna do Lauro Jardim, no jornal O Globo.

Os coordenadores alegaram que o déficit de profissionais da saúde no "Mais Médicos" era de 32,6% até maio. No Distrito Federal, caso mais grave, há 61,7% de vagas não preenchidas. No Rio Grande do Norte, a taxa é de 42%, enquanto em São Paulo, Santa Catarina, Sergipe e Espírito Santo este índice varia entre 37 e 38%.

Isso vem ocorrendo porque o ritmo de contratações de novos profissionais para o "Médicos pelo Brasil" não acompanha o volume de encerramentos de contratos sem renovação do "Mais Médicos".

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A gestão Bolsonaro quis extinguir o plano criado por Dilma Rousseff (PT) em 2013, mas não dá conta de normalizar a situação e implementar alguma alternativa à altura até o momento. O "Médicos pelo Brasil" foi anunciado em 2019, mas suas contratações apenas passaram a ser concretizadas há dois meses, em ano eleitoral.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A crise na saúde ocorre em meio à pandemia de Covid-19, enquanto o número de mortes em decorrência da doença volta a crescer no país.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email