Tá nos trends

Autora de 'Como matar seu marido' é condenada por matar seu marido

Defesa da romancista americana Nancy Brophy vai recorrer da decisão da Justiça de Portland, Oregon

www.brasil247.com - Nancy Brophy e Daniel Brophy
Nancy Brophy e Daniel Brophy (Foto: Reprodução/ Arquivo pessoal)


247 - A romancista americana Nancy Brophy, autora do ensaio 'How to murder your husband' ("Como matar seu marido", em tradução livre) foi considerada culpada por matar seu marido, Daniel Brophy, a tiros em 2018. A sentença ainda não foi anunciada, e há a possibilidade de prisão perpétua.

O julgamento de Nancy começou no início deste mês e terminou nesta quarta-feira, 25, com o júri de sete mulheres e cinco homens a considerando culpada. A escritora vivia sob custódia da Justiça desde 5 de setembro de 2018, três meses após a morte do marido.

A defesa de Nancy afirmou que vai recorrer da decisão da Justiça de Portland, Oregon, segundo o jornal The Oregonian. A escritora nega ter assassinado Daniel.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Daniel tinha 63 anos e levou dois tiros no peito em junho de 2018, em um instituto de culinária no qual ele trabalhava. Seus alunos o encontraram no chão de uma sala de aula. Os promotores afirmam que Nancy cometeu o assassinato para ficar com centenas de milhares de dólares provenientes de vários seguros de vida de seu marido. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email