Tá nos trends

Belo diz que paga 10 salários mínimos de pensão para filha presa: 'Ela não tinha necessidade disso'

"Mora com a mãe, ganha dez salários mínimos por mês de pensão que eu pago. Vou fazer o que for preciso para ajudar minha filha", disse o cantor Belo após a prisão de sua filha caçula, Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos, suspeita de integrar quadrilha que aplica golpes bancários por meios eletrônicos

Isadora Alkimin Vieira e Belo
Isadora Alkimin Vieira e Belo (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Dizendo estar "arrasado" e "surpreendido" com a prisão de sua filha caçula, a estudante de Odontologia Isadora Alkimin Vieira, de 21 anos, o cantor Belo afirmou que paga dez salários mínimos de pensão a ela - pelo menos R$ 10.450. Isadora foi presa na quarta-feira (11), na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio de Janeiro, com outras 11 mulheres suspeitas de integrar quadrilha que aplica golpes bancários por meios eletrônicos.

"Não tenho o que falar, não consigo falar nada. Primeiro preciso entender. O advogado (que ele contratou para ajudar a filha) está entrando no processo. Ela mora em São Paulo e estava aqui no Rio. Eu nem sabia! Minha mãe tem 80 anos, mora comigo, estou saindo da Covid-19 hoje. A última vez que ela esteve aqui na minha casa foi no Carnaval", afirmou o artista à Revista Quem.

Belo disse que nunca faltou nada para Isadora. "Ela faz faculdade, está no terceiro período. Mora com a mãe, ganha dez salários mínimos por mês de pensão que eu pago. Vou fazer o que for preciso para ajudar minha filha", prometeu.

A filha dele é acusada de fazer parte de uma quadrilha especializada em golpes bancários que movimentavam até R$ 1 milhão.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247