Brasília 247Voltar para CAPA do 247

Com caixões, oposição denuncia morte da CLT

:

Deputados de oposição entraram com caixões e grandes cruzes no plenário do Senado na noite desta quarta-feira 26 para protestar contra a reforma Trabalhista proposta pelo governo Temer, a fim de denunciar a morte da CLT; do lado de fora, trabalhadores também colocaram fogo em caixões; os parlamentares seguraram ainda grandes placas com a imagem da CLT rasgada; o plenário da Câmara rejeitou, por 270 votos a 64, o requerimento de retirada de pauta do projeto de lei; segundo o relatório do deputado Rogerio Marinho (PSDB-RN), o acordo coletivo prevalecerá sobre a lei e o sindicato não mais precisará auxiliar o trabalhador na rescisão trabalhista, abrindo o caminho para qualquer retirada de direitos

Morre o jornalista, professor e advogado Carlos Chagas

:

Reconhecido jornalista, Chagas passou por grandes veículos de comunicação do país, foi professor do Departamento de Comunicação da UnB por 25 anos e publicou livros sobre o período da ditadura miliar no Brasil; era formado em direito pela PUC-RJ; a morte do jornalista, que tinha 79 anos, foi informada pela filha Helena Chagas, também jornalista e ex-ministra da Secretaria de Comunicação Social do governo Dilma Rousseff; ela informou que o pai tinha um aneurisma no coração

Crise hídrica mundial é debatida em Brasília

: <p>seca</p>

Representantes de 75 países estão em Brasília para discutir crise hídrica, saneamento básico e sustentabilidade. O encontro, que ocorre até quinta-feira (27) no Centro de Convenções Ulysses Guimarães, é um preparatório para o 8º Fórum Mundial da Água, a ser sediado na capital do País em 2018; "Brasília vive sua maior crise hídrica. Queremos deixar como legado para a cidade, por meio das discussões no fórum, uma nova consciência com o uso da água", disse o governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg

Depois do PSB, Solidariedade também ameaça se rebelar contra Temer

CELSO JUNIOR: <p>Paulo Pereira da Silva, o Paulinho da Força (SD)</p>

Mais um partido da base de Michel Temer demonstra publicamente sua insatisfação e ameaça o governo com uma rebelião; um dia depois do PSB, agora foi a vez do Solidariedade mostrar contrariedade com as reformas do peemedebista e ameaçar abandonar o barco; Paulinho da Força foi o emissor das ameaças do partido a Temer; o deputado federal disse que os 14 deputados de sua sigla deixarão a base de a reforma trabalhista não for alterada; caso a articulação naufrague na Câmara, Paulinho já tem o apoio de Renan Calheiros (PMDB-AL) para tentar engavetar a proposta no Senado

PSD ameaça debandar da reforma da Previdência

Paulo Pinto/Agencia PT: <p>São Paulo 31/05/2016 Manifestação em frente ao INSS no Viaduto Santa Ifigênia, contra a Reforma da Previdencia. Foto Paulo Pinto/Agencia PT</p>

Em reunião da bancada na Câmara dos Deputados, os parlamentares do PSD decidiram ontem (25) apoiar a aprovação da reforma trabalhista, mas defenderam o adiamento por um período de 30 a 45 dias da votação da reforma da Previdência em plenário. Aprovada nesta terça-feira na comissão especial, o texto da reforma trabalhista deverá ser votado amanhã (26) no plenário da Casa; antes do PSD, o PSB já havia fechado questão contra as mudanças

Maia adia votação de projeto de recuperação dos estados

Luis Macedo / Câmara dos Deputados: <p>Rodrigo Maia</p>

A votação dos destaques ao Projeto de Lei Complementar 343/17, de autoria do Executivo, que trata do regime de recuperação fiscal dos estados superendividados, foi suspensa após a retirada do texto da contrapartida que trata da elevação da alíquota de contribuição de servidores de 11% para 14%; eram necessários 257 votos para manter o texto que exigia a elevação da alíquota, mas 241 deputados votaram favoravelmente, 185 votaram contra o texto e houve três abstenções; logo após proclamar o resultado, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) encerrou a sessão

Comissão na Câmara aprova a morte da CLT

:

Comissão da Reforma Trabalhista aprovou por 27 a 10 o parecer apresentado nesta terça-feira 25 pelo deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator da comissão especial; colegiado vota em seguida 25 destaques com mudanças; plenário da Câmara deve votar a matéria nesta quarta 26; ponto mais importante é a prevalência do negociado sobre o legislado, que permite tudo nas negociações trabalhistas

Senado instala CPI da Previdência para investigar rombo e fraude

Jefferson Rudy: <p>Plenário do Senado Federal durante sessão não deliberativa ordinária. Em discurso, senador Paulo Paim (PT-RS). Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado</p>

A CPI da Previdência foi instalada nesta quarta-feira 26 no Senado e o senador Paulo Paim (PT-RS), autor do requerimento e criação da comissão, foi eleito o presidente dos trabalhos; o cargo de vice ficou com o senador Telmário Mota (PTB-RR) e a relatoria com o senador Hélio José (PMDB-DF); "Se precisar, vamos trabalhar todos os dias", disse Paim em coletiva

Ao vivo: plenário da Câmara discute reforma trabalhista

Deputado Rogério Marinho (PSDB-RN), relator do projeto de lei da reforma trabalhista (PL 6786/16), que trata da reforma trabalhista, concluiu a leitura de seu relatório sobre o projeto; deputados debatem agora requerimento da oposição que pede o adiamento da discussão da matéria; se aprovada, ela acaba, na prática, com a CLT, conquista histórica dos trabalhadores

SP 247

Aeroportos podem parar em todo o País na sexta-feira

José Cruz/Agência Brasil: <p>aeroporto guarulhos</p>

Terminais de Guarulhos e Congonhas, em São Paulo, podem ser fechados se os trabalhadores do setor aéreo decidirem em assembleia aderirem à greve geral; o Sindicato dos Aeroviários de Guarulhos pediu ajuda ao MTST, de Guilherme Boulos, para fechar o aeroporto internacional; caso haja paralisação nos dois terminais, ela irá atingir aeroportos de todo o país, que têm centenas de voos ligados a Guarulhos e a Congonhas, na capital paulista

RIO GRANDE DO SUL 247

Arcebispo de Porto Alegre defende greve geral

:

O arcebispo metropolitano de Porto Alegre, Dom Jaime Spengler, divulgou nota nesta quarta-feira (26) apoiando as paralisações da greve geral na próxima sexta; na nota, Dom Jaime defende: “Diante das propostas que estão sendo apresentadas pelo governo federal, é fundamental que se ouça a população em suas manifestações. O povo tem o direito de ser ouvido. Reformas que incidem mais diretamente sobre a vida da maioria do povo precisam ser levadas adiante com muito discernimento. Importante que as reformas tenham sempre em consideração a inclusão social”

Revista Brasil 247

Edição #140

Revista do dia

Revista Saúde 247 - Edição #70

Vídeos 247 Canal Youtube do Brasil 247

Fechar