América latina

Maduro acusa Iván Duque de planejar ataques contra a Venezuela

O líder venezuelano Nicolás Maduro afirmou que o presidente colombiano organizou o plano em uma reunião com grupos extremistas de direita em Bogotá

www.brasil247.com - Nicolás Maduro e Ivan Duque
Nicolás Maduro e Ivan Duque (Foto: Reuters)


Agência RT - O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou seu colega colombiano, Iván Duque, de estar por trás do planejamento de uma série de ataques contra seu país.

O presidente garantiu que o presidente colombiano organizou o plano em uma reunião com grupos extremistas de direita em Bogotá. “Receberam a ordem de Iván Duque, antes de deixar a presidência, para aprofundar os ataques terroristas e a sabotagem da vida social e dos serviços públicos”, disse durante discurso no I Encontro Nacional de Ativistas do Movimento Somos, Venezuela.

Maduro explicou que o sistema elétrico do país e o serviço de água potável são os objetivos centrais dessas ações, pelo que pediu a todos os órgãos de segurança, classe trabalhadora e poder popular que estejam em alerta permanente contra ameaças de interesses externos.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

"Vamos cuidar da estabilidade do país, da segurança da Venezuela e da vida das pessoas", pediu o presidente. "Nosso povo mostrou em todos esses anos que quer viver em paz, prosperar e avançar", acrescentou. Mais tarde, ele publicou um tweet sublinhando essa ideia.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Por outro lado, Maduro destacou que, graças ao esforço, trabalho e inteligência coletiva, a Venezuela avança e caminha rumo à prosperidade para construir um novo Estado de bem-estar social. "Vamos nos preparar para o novo", disse ele.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Acusações anteriores

Em fevereiro de 2020, o presidente venezuelano acusou seus homólogos dos EUA, Donald Trump, e da Colômbia de terem ordenado um "ataque terrorista" contra um armazém das empresas estatais de telecomunicações Cantv e Movilnet localizado no estado de Carabobo, na região central de o país.

Oito meses depois, Maduro culpou Duque e o ex-presidente colombiano Álvaro Uribe por um ataque à refinaria de Amuay, chamando o evento de "guerra suja" e "desprezível" que buscava atacar as "indústrias fundamentais" da Venezuela.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Em março do ano passado, o presidente venezuelano pediu às Forças Armadas Nacionais Bolivarianas "cuidado" na operação que estava realizando na fronteira com a Colômbia contra grupos armados irregulares, assegurando que Duque, em aliança com o Comando Sul dos EUA, buscava gerar um confronto militar entre Caracas e Bogotá.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email