Brasil 247: o seu jornal digital 24 horas por dia, 7 dias por semana.


Lula: estão vendendo o País sem consultar o povo

Ricardo Stuckert/ Instituto Lula

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reafirmou nesta sexta-feira, 24, sua convicção de ser novamente candidato à Presidência da República nas eleições de 2018; em entrevista à Agência EFE, o líder em todas as pesquisas de intenções de voto atacou o plano de privatizações de Michel Temer; "Aqui em vez de fazer investimentos e gerar emprego e gerar riqueza, eles vão vendendo as coisas que não são deles, e vão vendendo sem consultar o povo. Construíram uma maioria fascista no Congresso Nacional e acham que podem se desfazer do Brasil", criticou; Lula esclareceu que não perdoou os políticos que respaldaram a cassação de Dilma, mas os cidadãos que se mostraram a favor da saída da petista; "O que eu estou perdoando é que os golpistas não fizeram o golpe apenas porque eles quiseram, eles tiveram o apoio de uma parcela da sociedade. Essa gente que foi para a rua, essa gente que bateu panelas" 

Centrais convocam greve geral contra reforma da Previdência

Principais centrais sindicais do País decidiram em reunião nesta sexta-feira, 24, deflagrar uma greve nacional a partir do dia 5 de dezembro, contra a reforma da Previdência proposta pelo governo de Michel Temer; além de paralisações em todas as capitais, dirigentes da CUT, CTB, CSB, CSP, UGT, Força Sindical, Intersindical e Nova Central, que participaram da reunião, prometem fazer campanha nas redes sociais para "desmascarar as mentiras do governo acerca da reforma", pressão nos deputados federais nos aeroportos e agendas públicas dos deputados e assembleias com as categorias; em artigo, o presidente da CUT, Vagner Freitas, já avisou que se "se mexerem na Previdência, o Brasil vai parar"; "Duvidem disso e nos aguardem!", diz Freitas


Fechar