Robson Sávio Reis Souza apoia o 247: é preciso pluralidade e diversidade

O cientista político Robson Sávio Reis Souza, professor da PUC-MG, apoia a campanha de assinaturas solidárias do 247. "No, Brasil nós temos dois gravíssimos problemas. Em primeiro lugar, a mídia hegemônica, a mídia empresarial, está concentrada nas mãos de pouquíssimas pessoas. Além disso, nós não temos no Brasil nenhum mecanismo de controle público da comunicação, fazendo com que esses grupos midiáticos e empresariais passem a sua visão de mundo e queiram dominar a agenda pública. É por isso que é preciso insistirmos numa comunicação mais plural e mais democrática", diz ele

O cientista político Robson Sávio Reis Souza, professor da PUC-MG, apoia a campanha de assinaturas solidárias do 247. "No, Brasil nós temos dois gravíssimos problemas. Em primeiro lugar, a mídia hegemônica, a mídia empresarial, está concentrada nas mãos de pouquíssimas pessoas. Além disso, nós não temos no Brasil nenhum mecanismo de controle público da comunicação, fazendo com que esses grupos midiáticos e empresariais passem a sua visão de mundo e queiram dominar a agenda pública. É por isso que é preciso insistirmos numa comunicação mais plural e mais democrática", diz ele
O cientista político Robson Sávio Reis Souza, professor da PUC-MG, apoia a campanha de assinaturas solidárias do 247. "No, Brasil nós temos dois gravíssimos problemas. Em primeiro lugar, a mídia hegemônica, a mídia empresarial, está concentrada nas mãos de pouquíssimas pessoas. Além disso, nós não temos no Brasil nenhum mecanismo de controle público da comunicação, fazendo com que esses grupos midiáticos e empresariais passem a sua visão de mundo e queiram dominar a agenda pública. É por isso que é preciso insistirmos numa comunicação mais plural e mais democrática", diz ele (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O cientista político Robson Sávio Reis Souza, professor da PUC-MG, apoia a campanha de assinaturas solidárias do 247. "No, Brasil nós temos dois gravíssimos problemas. Em primeiro lugar, a mídia hegemônica, a mídia empresarial, está concentrada nas mãos de pouquíssimas pessoas. Além disso, nós não temos no Brasil nenhum mecanismo de controle público da comunicação, fazendo com que esses grupos midiáticos e empresariais passem a sua visão de mundo e queiram dominar a agenda pública. É por isso que é preciso insistirmos numa comunicação mais plural e mais democrática", diz ele.

Acesse aqui a página de assinaturas e confira seu depoimento:

Olá, você que me conhece nas redes sociais, sempre debatendo a questão da democracia, sabe como temos insistido para quebrar o monopólio de uma mídia hegemônica que é contra qualquer regra procedimental da democracia.

Uma das regras para o funcionamento da democracia é a possibilidade de todas as pessoas terem acesso à informação.

E no Brasil nós temos dois gravíssimos problemas. Em primeiro lugar, a mídia hegemônica, a mídia empresarial, está concentrada nas mãos de pouquíssimas pessoas.

São meia dúzia de famílias que monopolizam toda a informação, geralmente para atender interesses dos poderosos e dos ricos. 

Além disso, nós não temos no Brasil nenhum mecanismo de controle público da comunicação, fazendo com que esses grupos midiáticos e empresariais passem a sua visão de mundo e queiram dominar a agenda pública.

É por isso que é preciso insistirmos numa comunicação mais plural e mais democrática.

Por isso, eu quero convidar você a ser um parceiro do Brasil nesse novo projeto.

Para fortalecermos a democracia, é preciso ter pluralidade e diversidade nos meios de comunicação.

E que principalmente os setores populares, os setores democráticos, os setores progressistas, que não têm espaço nos meios tradicionais, tenham um espaço para vocalizar as suas preferências nesses meios alternativos.

Nós contamos com você nessa empreitada.

Veja o vídeo, faça sua assinatura solidária e ajude a financiar o Brasil 247 e a expansão da TV 247 (OBS: a opção no link é para realizar a assinatura com cartão de crédito. Caso prefira boleto bancário, favor enviar email para [email protected]):

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247