Advogada contesta índices de segurança celebrados por Moro e Bolsonaro

247 - Em entrevista à TV 247, a advogada e pesquisadora na área de segurança pública Tamires Gomes Sampaio comentou os índices que recentemente vem sendo celebrados por Jair Bolsonaro e pelo ministro Sergio Moro, mostrando queda no número homicídios.

Tamires, que também é diretora do Instituto Lula, esclareceu que, ao contrário do que afirma o governo, esta sensação, de maior segurança, não é sentida nas ruas. “Muito pelo contrário, a sensação de insegurança vem crescendo cada vez mais entre a população”, afirmou.

“Na realidade, o que a gente vê é policial agredindo mulheres grávidas, crianças sendo assassinadas, pessoas sendo assassinadas em bailes funk, como aconteceu em Paraisópolis e na Zona Leste, em São Paulo, esse ano”.

Além disso, declarou que a política de segurança política é de competência dos governos estaduais, e portanto Moro e Bolsonaro estão comemorando números que não são de ações que eles realizaram.

Tamires Sampaio ainda falou sobre o racismo estrutural, também área de sua pesquisa, que leva à falta de comoção com a morte generalizada de pessoas negras no Brasil, especialmente da juventude. Segundo ela, isso remete às origens do país, que foi marcado por quase 400 anos de escravidão, em que a população negra não era sequer considerada humana, mas não se limitou a essa época, pois com a abolição, iniciou-se um processo de segregação espacial e encarceramento, que jogou a população negra para a periferia das grandes cidades e para os presídios.

Pré-candidata a vereadora em São Paulo PT, com origem em Guaianazes, extremo leste da capital de São Paulo, a advogada propõe como pauta para a cidade o que chama de segurança cidadã, um conjunto de propostas que envolve um debate sobre a descriminalização das drogas e menos encarceramento, o que envolveria também mudanças na legislação penal pelo Congresso Nacional.

Inscreva-se na TV 247 e assista à íntegra:

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio