Advogado de João Santana é irmão de procurador da Lava Jato

A defesa do publicitário João Santana está sendo feita por Rodrigo Castor de Mattos, advogado criminalista e irmão do procurador Diogo Castor de Mattos, membro da força-tarefa da Operação Lava Jato; o advogado enviou no último dia 17 de abril uma procuração ao juiz Sérgio Moro pedindo sua inclusão como representante legal do publicitário numa ação penal; o Ministério Público Federal em Curitiba argumenta que o procurador Diogo Castor não atuou nem atua em nenhum dos casos ou processos da Lava Jato que envolvem João Santana, e que, portanto, não há problema

Joao Santana, Brazilian President Dilma Rousseff's campaign chief, is escorted by federal police officers as he leaves the Institute of Forensic Science in Curitiba, Brazil, February 23, 2016. REUTERS/Rodolfo Buhrer TPX IMAGES OF THE DAY
Joao Santana, Brazilian President Dilma Rousseff's campaign chief, is escorted by federal police officers as he leaves the Institute of Forensic Science in Curitiba, Brazil, February 23, 2016. REUTERS/Rodolfo Buhrer TPX IMAGES OF THE DAY (Foto: Romulo Faro)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A defesa do publicitário João Santana está sendo feita por Rodrigo Castor de Mattos, advogado criminalista e irmão do procurador Diogo Castor de Mattos, membro da força-tarefa da Operação Lava Jato. O advogado enviou no último dia 17 de abril uma procuração ao juiz Sérgio Moro pedindo sua inclusão como representante legal do publicitário numa ação penal.

Este não é o primeiro caso de atuação de parentes de procuradores e magistrados em ações vinculadas à Lava Jato. A assessoria do Ministério Público Federal em Curitiba, porém, afirmou que o procurador Diogo Castor de Mattos não atuou nem atua em nenhum dos casos ou processos da Lava Jato que envolvem João Santana.

Além disso, diz a assessoria do MPF, a delação de João Santana foi fechada com a Procuradoria "em 8 de março de 2017, antes de o escritório Delivar de Mattos e Castor Advogados assumir a defesa do empresário, em 17 de abril".

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247