Advogados de Moro dizem que vídeo é prova de acusações contra Bolsonaro

"O material confirma integralmente as declarações do ex-ministro Sergio Moro na entrevista coletiva de 24 de abril e no depoimento prestado à PF em 2 de maio", afirmou os advogados de Moro em nota

Governo entrega vídeo de reunião ministerial citada por Moro de cobrança de Bolsonaro sobre PF.
Governo entrega vídeo de reunião ministerial citada por Moro de cobrança de Bolsonaro sobre PF. (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Os advogados do ex-ministro Sergio Moro assistiram o vídeo da reunião ministerial entregue ao Supremo Tribunal Federal (STF) e afirma que o conteúdo confirma as acusações de Moro. Segundo o ex-ministro, ele foi pressionado por Jair Bolsonaro a trocar comando da Polícia Federal.

Os advogados defendem que o Supremo autorize a divulgação na íntegra do vídeo. “Assistimos hoje ao vídeo da reunião interministerial ocorrida em 22 de abril. O material confirma integralmente as declarações do ex-ministro Sergio Moro na entrevista coletiva de 24 de abril e no depoimento prestado à PF em 2 de maio. É de extrema relevância e interesse público que a íntegra desse vídeo venha à tona. Ela não possui menção a nenhum tema sensível à segurança nacional”, argumentou o advogado Rodrigo Sánchez Rios, que representa Moro, em nota divulgada nesta terça.

O processo que investiga as acusações de Moro contra Bolsonaro tramita sem sigilo no Supremo, mas Celso de Mello determinou sigilo provisório dessa prova em especial, após a Advocacia-Geral da União (AGU) alegar que a divulgação poderia comprometer questões de segurança nacional.

A decisão sobre a divulgação da íntegra ou ao menos de uma transcrição do texto será do ministro Celso de Mello, que ainda não se pronunciou.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247