Afonso Florence: Lula só está preso porque vivemos num regime de exceção

Para o deputado federal do PT-BA, apesar de não termos sinais de fechamento do Congresso, censura aberta à imprensa, ou a ausência de eleições livres, há um ataque frontal às instituições democráticas e o desrespeito ao devido processo legal

(Foto: Foto: Divulgação)

William De Lucca, 247 – A manutenção da prisão do ex-presidente Lula (PT), mesmo com todas as denúncias de parcialidade no processo, só é possível porque vivemos em um regime de exceção. Pelo menos esta é a opinião do deputado federal Afonso Florence (PT-BA), que disse, durante o programa De Lucca Entrevista, que vivemos em um “desenho de ditadura”.

“A permanência de Lula preso e não anulação do processo só é compreensível se analisarmos a consolidação de um regime de exceção. Eu ainda não chamo de ditadura, mas é um regime de exceção com fortes componentes autoritários com o desenho de uma ditadura”, disse o parlamentar.

Para ele, apesar de não termos sinais de fechamento do Congresso, censura aberta à imprensa, ou a ausência de eleições livres, há um ataque frontal às instituições democráticas e o desrespeito ao devido processo legal.

O deputado ainda reforçou que, em um governo com “zelo por sua retidão” e que realmente tivesse a intenção de combater a corrupção, o ministro da Justiça, Sérgio Moro, já teria sido demitido. 

“Ele já teria sido demitido e denunciado pelo próprio governo, porque a Polícia Federal e o Ministério Público precisam ter independência em relação ao Poder Executivo, e foi isso que fizemos quando fomos governo. Moro continuar ministro é um descalabro sem tamanho”, finaliza o parlamentar.

Assista a íntegra da entrevista e inscreva-se na TV 247:

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247