Alexandre Motta diz que imprensa sustenta Temer no poder

Médico Alexandre Motta diz que, apesar do fato de Michel Temer ter pedido propina de US$ 40 milhões à Odebrecht e de oito de seus ministros estarem sob investigação da Lava Jato, ele continua à frente do Executivo; "Porque ele não cai? A resposta é simples: a imprensa lhe dá sustentação a imprensa tira o foco. Desvia o foco da gravidade desta situação para Lula, apesar dos próprios delatores não dizerem como, nem quando, nem se Lula recebeu a alegada propina", afirma; assista

Médico Alexandre Motta diz que, apesar do fato de Michel Temer ter pedido propina de US$ 40 milhões à Odebrecht e de oito de seus ministros estarem sob investigação da Lava Jato, ele continua à frente do Executivo; "Porque ele não cai? A resposta é simples: a imprensa lhe dá sustentação a imprensa tira o foco. Desvia o foco da gravidade desta situação para Lula, apesar dos próprios delatores não dizerem como, nem quando, nem se Lula recebeu a alegada propina", afirma; assista
Médico Alexandre Motta diz que, apesar do fato de Michel Temer ter pedido propina de US$ 40 milhões à Odebrecht e de oito de seus ministros estarem sob investigação da Lava Jato, ele continua à frente do Executivo; "Porque ele não cai? A resposta é simples: a imprensa lhe dá sustentação a imprensa tira o foco. Desvia o foco da gravidade desta situação para Lula, apesar dos próprios delatores não dizerem como, nem quando, nem se Lula recebeu a alegada propina", afirma; assista (Foto: Paulo Emílio)

247 - Em um vídeo postado nas redes sociais, o médico Alexandre Motta Câmara, que atua como infectologista em Natal (RN), disse que apesar de todo o destaque dado pela mídia internacional ao fato de Michel Temer ter pedido propina de US$ 40 milhões à Odebrecht e de oito de seus ministros estarem sob investigação da Lava Jato, ele continua à frente do Executivo.

"Porque ele não cai? A resposta é simples: a imprensa lhe dá sustentação a imprensa tira o foco. Desvia o foco da gravidade desta situação para Lula, apesar dos próprios delatores não dizerem como, nem quando, nem se Lula recebeu a alegada propina", afirma Motta.

Segundo ele, a imprensa se comporta assim porque também tem interesses na reforma trabalhista e previdenciária. De acordo com Motta, estas reformas prejudicam o trabalhador em prol do mercado financeiro, com destaque para os bancos, que oferecem produtos como previdência privada, enquanto a população perde direitos históricos conquistados há décadas.

"É um governo ilegítimo que propôs esta proposta, um Congresso desmoralizado pela lista da Lava Jato que vai votar a retirada dos seus direitos", dispara. Assista ao vídeo acima.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247