Almeida: deterioração dramática da avaliação do governo Bolsonaro é de difícil recuperação

O cientista político Alberto Carlos Almeida publicou nesta terça-feira (9) uma sequências de tuítes analisando quatro diferentes avaliações do Governo Bolsonaro - do eleitorado, do mercado financeiro e de deputados sobre a relação da presidência com a Câmara e com o próprio parlamentar - com base em pesquisas recentes dos institutos Ibope, Datafolha e XP; o resultado, segundo Almeida, é uma "deterioração dramática" da avaliação do governo, ao que tudo indica, "de difícil recuperação"

Almeida: deterioração dramática da avaliação do governo Bolsonaro é de difícil recuperação
Almeida: deterioração dramática da avaliação do governo Bolsonaro é de difícil recuperação (Foto: Brasil 247 / Reprodução Twitter)

247 - O cientista político Alberto Carlos Almeida publicou nesta terça-feira (9) uma sequências de tuítes analisando quatro diferentes avaliações do Governo Bolsonaro - do eleitorado, do mercado financeiro e de deputados sobre a relação da presidência com a Câmara e com o próprio parlamentar - com base em pesquisas recentes dos institutos Ibope, Datafolha e XP. O resultado, segundo Almeida, é uma "deterioração dramática" da avaliação do governo, ao que tudo indica, "de difícil recuperação".

Almeida explica:

A linha azul é da avaliação junto ao eleitorado. De janeiro a março os dados são do Ibope e em abril o dado é do Datafolha. As demais linhas representam dados da pesquisa XP.

Em laranja estão os resultados relativos ao mercado financeiro. O dado de março foi interpolado linearmente, os demais são dados das pesquisas.

Em amarelo é a avaliação dos deputados quando perguntados como é o relacionamento da presidência com a Câmara. Os dados de janeiro e março foram interpolados linearmente, os demais são dados das pesquisas.

Em cinza é a avaliação dos deputados quando perguntados como é o relacionamento da presidência com o próprio deputado. Os dados de janeiro e março foram interpolados linearmente, os demais são dados das pesquisas.

Almeida conclui:

Nota-se que a avaliação do Governo Bolsonaro piora muito junto a todos os públicos. As pioras mais significativas são junto ao mercado financeiro e junto aos deputados quando perguntados como é o relacionamento com a Câmara. As pioras mais lentas são junto à população e aos deputados quando perguntados como é o relacionamento da presidência com ele deputado.

Bolsonaro cairá rumo aos 25% junto à população. Vai ficar com os apoiadores fiéis, das redes sociais, etc. Para ele, a queda é dramática. Acossado pelos olavistas e prisioneiro do que ele mesmo continua falando. A economia ruim, a economia mundial arrefecendo o ritmo, se ele fizer um governo péssimo por quatro anos estará no lucro por não ser deposto antes. Ele está prisioneiro dos olavistas de um lado e dos militares, de outro. Ele não sabe como compatibilizá-los.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247