Anistia Internacional: Bolsonaro traz enormes riscos para a sociedade civil

A diretora da Anistia Internacional para as Américas Erika Guevara-Rosas afirmou que a eleição de Jair Bolsonaro traz riscos para a agenda civilizatória dos direitos humanos; em texto oficial da Anistia Internacional, ela ressalta que "sua eleição como presidente do Brasil representa um enorme risco para os povos indígenas e quilombolas, comunidades rurais tradicionais, pessoas LGBTI, jovens negros, mulheres, ativistas e organizações da sociedade civil, caso sua retórica seja transformada em política pública", disse Erika Guevara-Rosas, Diretora da Anistia Internacional para as Américas"

Anistia Internacional: Bolsonaro traz enormes riscos para a sociedade civil
Anistia Internacional: Bolsonaro traz enormes riscos para a sociedade civil (Foto: Reuters)

247 - A diretora da Anistia Internacional para as Américas Erika Guevara-Rosas afirmou que a eleição de Jair Bolsonaro traz riscos para a agenda civilizatória dos direitos humanos. Em texto oficial da Anistia Internacional, ela ressalta que "sua eleição como presidente do Brasil representa um enorme risco para os povos indígenas e quilombolas, comunidades rurais tradicionais, pessoas LGBTI, jovens negros, mulheres, ativistas e organizações da sociedade civil, caso sua retórica seja transformada em política pública", disse Erika Guevara-Rosas, Diretora da Anistia Internacional para as Américas".

A reportagem do site Campo Grande Notícias destaca mais um trecho da nota da Anistia Internacional: "as promessas de campanha de Bolsonaro incluem a flexibilização das leis de controle de armas e autorização prévia para policiais matarem em serviço. Essas propostas, se adotadas, agravariam o já terrível contexto de violência letal no Brasil, onde ocorrem 63 mil homicídios por ano, mais de 70% deles com armas de fogo, e onde a polícia comete cerca de 5 mil homicídios por ano, muitos dos quais são, na realidade, execuções extrajudiciais".

A matéria prossegue, detalhando ameaças do candidato eleito do PSL: "além disso, Bolsonaro ameaçou os territórios de povos indígenas com a promessa de alterar os processos de demarcação de terras e autorizar grandes projetos de exploração de recursos naturais. Da mesma forma, também falou sobre flexibilizar os processos de licenciamento ambiental e criticou as agências de proteção ambiental do Brasil, colocando em risco o direito de todas as pessoas a um ambiente saudável".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247