Anvisa: vacina indiana não pode ser usada emergencialmente por não ter testes no Brasil

Anvisa afirmou ao laboratório Precisa Farmacêutica, representante da indiana Bharat Biotech no Brasil, que não se pode pedir o uso emergencial da vacina Covaxin no país

(Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) afirmou, nesta segunda-feira, 4, ao laboratório Precisa Farmacêutica, representante da indiana Bharat Biotech no Brasil, que não se pode pedir o uso emergencial da vacina Covaxin no país.

A agência destacou, em nota, que apenas vacinas que sejam testadas no Brasil podem ser utilizadas de forma emergencial, “o que não acontece no momento para a vacina da Bharat Biotech“.

As clínicas particulares do Brasil estavam cogitando comprar a vacina e testá-las no país, uma vez que inicialmente a vacinação será feita pela rede pública.

Durante a reunião, a empresa esclareceu que ainda vai definir a estratégia para o Brasil, sendo possível a condução de estudos clínicos fase III ou a solicitação de registro definitivo de forma direta.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email