Ao Supremo, Moro diz que desconhece investigação da PF contra Greenwald

O ministro Sergio Moro informa ao Supremo Tribunal Federal que desconhece a existência de qualquer investigação contra Glenn Greenwald, editor do The Intercept; diz que apenas solicitou investigações sobre a invasão no seu aparelho de celular

Brasília - O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal do Paraná, defendeu hoje (4), na Câmara, a revisão das penas mínimas aplicadas em casos de corrupção (José Cruz/Agência Brasil)
Brasília - O juiz federal Sérgio Moro, responsável pela Operação Lava Jato na primeira instância da Justiça Federal do Paraná, defendeu hoje (4), na Câmara, a revisão das penas mínimas aplicadas em casos de corrupção (José Cruz/Agência Brasil) (Foto: José Cruz/Agência Brasil)

247 - Em resposta ao questionamento feito pelo Supremo Tribunal Federal (STF), o ministro da Justiça, Sergio Moro, informa que desconhece qualquer investigação em andamento sobre Glenn Greenwald.

Em ofício encaminhando ao presidente do Supremo, Dias Toffoli, Moro diz que não pediu ao Coaf dados sobre operações financeiras do editor do The Intercept, resposável pela série de reportagens que vazaram conversas dele com procuradores da Lava Jato.

No entanto, o ministro informa estranhamente que solicitou apenas investigações sobre a invasão no seu aparelho de celular. “Fui vítima de hackeamento ou tentativa de hackeamento do meu aparelho de celular e, diante disso, requisitei a apuração pela Polícia Federal”, diz Moro.

Moro disse ainda que a pasta “não controla ou dirige investigações específicas da Polícia Federal, sem prejuízo da supervisão e controle administrativo sobre a referida instituição”. A PF, por sua vez, também informou à Corte que não investiga o jornalista.

O questionamento do Supremo pe resultado de uma ação da Rede que pediu apuração sobre o caso para investigar eentual quebra de sigilo.

Conheça a TV 247

Mais de Brasil

Ao vivo na TV 247 Youtube 247