Após ataques, Bolsonaro tem jantar com embaixadores muçulmanos

O presidente Jair Bolsonaro, que colocou o agronegócio em xeque ao criticar o Irã e a Palestina, além de irritar os países árabes ao anunciar a abertura de um escritório de negócios do Brasil em Jerusalém, tenta desfazer o mal estar criado com os países árabes, grandes importadores de proteína animal, soja e minérios, recebendo 51 embaixadores de países muçulmanos para um jantar em Brasília submissão do Brasil aos interesses dos Estados Unidos e de Israel ameaça cerca de US$ 14,2 bilhões em exportações 

Após ataques, Bolsonaro tem jantar com embaixadores muçulmanos
Após ataques, Bolsonaro tem jantar com embaixadores muçulmanos (Foto: Marcos Corrêa/PR)

Agência Brasil - O presidente Jair Bolsonaro janta hoje (10) com embaixadores de países muçulmanos, na sede da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), em Brasília. O encontro ocorre após a visita do presidente a Israel, quando anunciou a abertura de um escritório de negócios em Jerusalém, destinado às áreas de ciência, tecnologia, inovação, comércio e economia.

A CNA informou que o encontro é para fortalecer as parcerias comerciais entre o agronegócio brasileiro e os países do mundo islâmico. A previsão, de acordo com o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, é que 51 embaixadores estejam presentes.

No jantar com Bolsonaro e os embaixadores muçulmanos estarão os ministros da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Tereza Cristina, e das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, além do presidente da CNA, João Martins.

Tereza Cristina disse que o mercado islâmico, os muçulmanos e os árabes são "grandes compradores de milho, soja, proteína animal".

A ministra afirmou que, durante o jantar com os embaixadores, será dito: "Continuamos aqui, somos grandes fornecedores, queremos continuar essa parceria, essa cooperação comercial. O Brasil continua sendo o melhor parceiro que vocês podem ter. Então, espero que todos esses que confirmaram estejam lá".

Leia mais sobre os ataques de Jair Bolsonaro aos países árabes no Brasil 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247