Assessora de Magno Malta pode assumir ministério de Direitos Humanos no Governo Bolsonaro

Depois de dizer que a pasta seria extinta, Bolsonaro pode indicar pastora Damares Alves para o cargo; outros três nomes teriam sido indicados pela bancada evangélica para a pasta: Gilberto Nascimento (PSC-SP), Marco Feliciano (Podemos-SP) e Ronaldo Nogueira (PTB-RS)

Assessora de Magno Malta pode assumir ministério de Direitos Humanos no Governo Bolsonaro
Assessora de Magno Malta pode assumir ministério de Direitos Humanos no Governo Bolsonaro (Foto: Reprodução/YouTube)

247 - Preterido no Governo Bolsonaro, o senador não-reeleito Magno Malta (PR-ES) deve conseguir um espaço no primeiro escalão, emplacando a indicação de sua assessora, a pastora evangélica Damares Alves, como ministra de Direitos Humanos e Mulheres. Consevadora, ela se opõe aos movimentos sociais, principalmente ao LGBT, e a pautas progressistas como a legalização do aborto e a descriminalização da maconha.

Em entrevista em março, a possível ministra disse que "a mulher nasceu para ser mãe" e que "ser mãe é o papel mais especial da mulher". Ela disse também discordar do movimento feminista, e que a preocupa o fato de a mulher estar muito fora de casa, trabalhando.

Outros três nomes teriam sido indicados pela bancada evangélica para a pasta: Gilberto Nascimento (PSC-SP), Marco Feliciano (Podemos-SP) e Ronaldo Nogueira (PTB-RS). A pasta será mantida por Bolsonaro, após ter sido anunciado que ela seria extinta.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247