Ato pró-Barbosa reúne apenas 29 e pede armas

Manifestação pacífica contra a corrupção no Brasil usou a imagem do presidente do STF e do líder sul-africano Nelson Mandela; grupo de maçons, convocado também pela entidade Movimento Brasil Merece Mais, listou entre as reivindicações, no Parque do Povo, em São Paulo, a redução de impostos e o poder de portar armas para se defender 

Manifestação pacífica contra a corrupção no Brasil usou a imagem do presidente do STF e do líder sul-africano Nelson Mandela; grupo de maçons, convocado também pela entidade Movimento Brasil Merece Mais, listou entre as reivindicações, no Parque do Povo, em São Paulo, a redução de impostos e o poder de portar armas para se defender 
Manifestação pacífica contra a corrupção no Brasil usou a imagem do presidente do STF e do líder sul-africano Nelson Mandela; grupo de maçons, convocado também pela entidade Movimento Brasil Merece Mais, listou entre as reivindicações, no Parque do Povo, em São Paulo, a redução de impostos e o poder de portar armas para se defender  (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – Um pequeno grupo de 29 manifestantes, convocado por maçons e pela entidade Movimento Brasil Merece Mais, realizou no último domingo um ato em apoio a Joaquim Barbosa, presidente do Supremo Tribunal Federal. "A maçonaria não faz protesto, mas, os maçons sim", explica Fernando Colacioppo.

O ato pacífico contra a corrupção no Brasil, organizado no Parque do Povo, em São Paulo, contou com faixas com a imagem de Barbosa e de Nelson Mandela com a mensagem: “Vamos seguir o exemplo de quem mudou a história e sermos os protagonistas de um novo Brasil”.

Usaram também um Papai Noel que registrava pedidos dos passantes. Entre os eles: "um país justo de impostos" e a "plena defesa do cidadão: poder portar armas". Segundo um dos empresários, os papéis serão encaminhados ao gabinete de Dilma Rousseff.

O magistrado não oficializou sua entrada na campanha de 2014, mas é cotado por institutos de pesquisa como o maior opositor da presidente Dilma, que poderia levar a eleição para segundo turno.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247