Bancada do PT no Senado protesta por ação do Exército no Rio de Janeiro

A bancada de senadores do Partido dos Trabalhadores emitiu nota manifestando indignação com a ação de integrantes do Exército que, no último domingo, metralharam uma família inocente no Rio de Janeiro; "A bancada de senadores do Partido dos Trabalhadores manifesta sua veemente indignação à ação de integrantes do Exército que, no último domingo, metralharam uma família inocente no bairro de Guadalupe, no Rio de Janeiro", diz a nota

Bancada do PT no Senado protesta por ação do Exército no Rio de Janeiro
Bancada do PT no Senado protesta por ação do Exército no Rio de Janeiro

247 - A bancada de senadores do Partido dos Trabalhadores emitiu nota manifestando indignação com a ação de integrantes do Exército que, no último domingo, metralharam uma família inocente no Rio de Janeiro.

"A bancada de senadores do Partido dos Trabalhadores manifesta sua veemente indignação à ação de integrantes do Exército que, no último domingo, metralharam uma família inocente no bairro de Guadalupe, no Rio de Janeiro", diz a nota.

Os senadores petistas registram que foram oitenta tiros disparados contra o carro da família, deixando como vítima fatal o músico Evaldo Rosa dos Santos, 46 anos, morto diante da mulher, a enfermeira Luciana Oliveira, e do filho de sete anos de idade.

"A imagem do carro fuzilado pelos militares impressiona e revolta", diz o documento, que considera que se trata de "mais uma 'ação' desastrosa por parte de quem deveria proteger a população".

De acordo com os senadores petistas, o fato é também um alerta: "A violência em Guadalupe ilustra com nitidez o que devemos esperar se for aprovado o famigerado 'pacote anticrime' do ministro Sérgio Moro, com seus dispositivos que se traduzem em licença para matar".

A nota assinala ainda que "o Brasil registra 60 mil assassinatos por ano", mas o governo Bolsonaro quer "enfrentar essa epidemia" criando condições "para multiplicar a presença das armas de fogo, como fez com seu decreto de liberação da posse, e flexibilizar a vedação ao homicídio, ao ampliar o conceito de legítima defesa para o agente policial, abraçando a tese da violenta emoção, como faz no 'pacote anticrime' ".

Os senadores petistas chamam a atenção para o silêncio do presidente da República e seu "superministro" da Justiça sobre a ação violenta praticada em Guadalupe: "Tão fluentes em frivolidades nas redes sociais, mas incapazes de uma palavra de solidariedade à família tão brutalmente atingida".

A nota dos senadores petistas conclui defendendo a "rigorosa apuração dos fatos e responsabilidades" e manifestando solidariedade à família vitimada.

Fonte: www.pt.org.br

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247