Bancários se unem a mobilização nacional contra reforma da Previdência

Dia de paralisações ocorre nesta quarta-feira 15 em todo o país; em São Paulo, somente agências dos principais corredores e centros administrativos serão paralisadas; "Não vamos aceitar mudanças nas regras da Previdência e flexibilização da CLT sem diálogo com a população. Essa é uma luta de todos, unindo os bancários a outras categorias", afirma a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região, Juvandia Moreira

bancários
bancários (Foto: Gisele Federicce)

Da Rede Brasil Atual - Os bancários de São Paulo participam nesta quarta-feira (15) do Dia Nacional de Paralisação e Mobilização, contra a reforma da Previdência e a reforma trabalhista. As agências de algumas regiões da cidade, localizadas nos principais corredores e centros administrativos, não irão funcionar durante todo o dia. A decisão foi deliberada em assembleia em 21 de fevereiro e confirmada nesta terça-feira (14).

A partir das 17h, trabalhadores de todas as categorias se concentram no vão livre do Masp, na Avenida Paulista, para um ato unitário convocado pelas centrais sindicais e movimentos populares. "Os trabalhadores estão mobilizados contra a retirada de direitos.

"Não vamos aceitar mudanças nas regras da Previdência e flexibilização da CLT sem diálogo com a população. Essa é uma luta de todos, unindo os bancários a outras categorias", afirma a presidenta do Sindicato dos Bancários de São Paulo, Osasco e região e vice-presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores no Ramo Financeiro (Contraf-CUT), Juvandia Moreira.

Outras categorias já anunciaram adesão aos protestos de 15 de março: motoristas e cobradores de ônibus, eletricitários, metalúrgicos, metroviários, professores, servidores municipais, servidores da saúde e químicos, entre outros.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247