Bannon indica filho de Bolsonaro como líder do neofascismo no mundo

Um dos responsáveis pela máquina de fake news e pelo discurso de ódio que elegeram Donald Trump nos Estados Unidos, Steve Bannon indicou o deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) como líder global do 'Movimento', grupo que representa o populismo de direita e o movimento neofascista que ganha corpo em vários países do mundo. "Estou muito orgulhoso de me juntar a Steve Bannon como o líder do Movimento no Brasil, que representa as nações da América Latina", escreveu Eduardo Bolsonaro em uma postagem no Twitter

Bannon indica filho de Bolsonaro como líder do neofascismo no mundo
Bannon indica filho de Bolsonaro como líder do neofascismo no mundo (Foto: Divulgação)

Sputinik – Estrategista da campanha vencedora de Donald Trump nos EUA, Steve Bannon escolheu o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), filho do presidente Jair Bolsonaro, para liderar O Movimento, organismo que reúne nacionalistas de direita de todo o mundo.

A informação foi publicada pelo parlamentar brasileiro em sua página no Twitter e também pelo jornal Folha de S. Paulo.

"Estou muito orgulhoso de me juntar a Steve Bannon como o líder do Movimento no Brasil, que representa as nações da América Latina", escreveu Eduardo Bolsonaro em uma postagem no Twitter.

"Trabalharemos com Bannon para resgatar a soberania de forças progressistas, globalistas e elitistas e para expandir o nacionalismo de bom senso para todos os cidadãos latino-americanos", acrescentou.

Comandado por Bannon e pelo advogado belga Mischaël Modrikamen, O Movimento apoia partidos e candidatos na Europa e em outras partes do mundo que defendam o nacionalismo, em detrimento à globalização e em favor da soberania do interesse interno ante organismos internacionais.

"É uma honra para O Movimento dar as boas-vindas a Eduardo Bolsanaro como parceiro ilustre e ao Brasil, um aliado-chave na América do Sul", disse Bannon, segundo a Folha.

"Continuamos unidos em nossa busca por uma agenda nacionalista populista para a prosperidade e soberania dos cidadãos em todo o mundo", complementou o ex-assessor de Trump, que deixou a Casa Branca poucos meses após a vitória eleitoral do magnata nos EUA.

Em março, O Movimento prevê realizar o seu primeiro congresso em Bruxelas, na Bélgica. Em uma entrevista no ano passado, Bannon sugeriu que poderia convidar Jair Bolsonaro para participar do evento.

Antes e depois da campanha vitoriosa do pai, Eduardo Bolsonaro teve encontros com Bannon nos Estados Unidos, sempre destacados por ele em suas redes sociais. O ex-estrategista de Trump, contudo, negou qualquer participação na campanha do ex-capitão do Exército Brasileiro.

Uma das primeiras metas do grupo nacionalista é apoiar e eleger um grande número de representantes nas eleições do Parlamento Europeu, que acontecem em maio.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247