Barbosa disse a Dilma que só deixará STF em junho

Na última vez que conversou com a presidente por telefone, o ministro do STF informou que ficará no cargo até o final deste semestre, o que o impede de disputar as eleições deste ano; para concorrer a um cargo eletivo, Barbosa teria que deixar função até o dia 5 de abril; segundo integrantes do STF, prazo que o ministro se deu é para poder julgar também o mensalão do PSDB; presidente do STF teria dito a Dilma que quer se dedicar a uma fundação; reação raivosa dele nesta quinta contra derrota no julgamento dos embargos é senha de que mudará de posição?

Na última vez que conversou com a presidente por telefone, o ministro do STF informou que ficará no cargo até o final deste semestre, o que o impede de disputar as eleições deste ano; para concorrer a um cargo eletivo, Barbosa teria que deixar função até o dia 5 de abril; segundo integrantes do STF, prazo que o ministro se deu é para poder julgar também o mensalão do PSDB; presidente do STF teria dito a Dilma que quer se dedicar a uma fundação; reação raivosa dele nesta quinta contra derrota no julgamento dos embargos é senha de que mudará de posição?
Na última vez que conversou com a presidente por telefone, o ministro do STF informou que ficará no cargo até o final deste semestre, o que o impede de disputar as eleições deste ano; para concorrer a um cargo eletivo, Barbosa teria que deixar função até o dia 5 de abril; segundo integrantes do STF, prazo que o ministro se deu é para poder julgar também o mensalão do PSDB; presidente do STF teria dito a Dilma que quer se dedicar a uma fundação; reação raivosa dele nesta quinta contra derrota no julgamento dos embargos é senha de que mudará de posição? (Foto: Valter Lima)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Joaquim Barbosa, falou para a presidente Dilma Rousseff (PT), em telefona anterior à sessão desta quinta-feira (27), na Corte, para informar que ele estava pensando em se aposentar por volta do mês de junho e se dedicar a uma fundação. Neste cenário, ele não seria candidato a qualquer cargo eletivo neste ano. A informação é do jornalista Kennedy Alencar (leia aqui). 

Para disputar as eleições, Barbosa teria de sair do STF e se filiar a um partido até seis meses antes do primeiro turno da eleição, que ocorrerá em 5 de outubro. Ou seja, ele teria que entrar para a vida política até o dia 5 de abril.

Até junho, avalia-se no STF, de acordo com o jornalista, haveria uma decisão sobre o mensalão do PSDB. Barbosa, então, teria participado de julgamentos sobre petistas e tucanos, dando assim sua contribuição de forma rigorosa, mas equilibrada entre os dois partidos. Mas a reação dura de Barbosa hoje à absolvição de oito réus do mensalão do crime de formação de quadrilha assustou colegas de tribunal. Há, no STF, dúvida se Barbosa manterá o plano que confidenciou à presidente.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email