Bolsonaristas se entopem de armas de fogo nos primeiros anos do atual governo

O número de armas novas obtidas por cidadãos de janeiro a junho foi de 85.023, um volume 23,6% superior às 68.789 compradas em 2017 e 2018

Tijolaço: Bolsonaro assume que armas são para formar milícias
Tijolaço: Bolsonaro assume que armas são para formar milícias (Foto: Alan Santos/PR | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 – "Enquanto o Supremo Tribunal Federal volta a analisar as normas que facilitaram o acesso a armas no governo Jair Bolsonaro, um levantamento mostra que só no primeiro semestre de 2021, cidadãos comuns, além de Caçadores, Atiradores e Colecionadores, os chamados CACs, compraram mais armas do que a soma de todas as adquiridas nos dois anos anteriores à posse do presidente. Os dois grupos incrementaram o arsenal brasileiro em 178.455 novos exemplares", informa a jornalista Aline Ribeiro, em reportagem publicada no Globo.

"O número de armas novas obtidas por cidadãos de janeiro a junho foi de 85.023, um volume 23,6% superior às 68.789 compradas em 2017 e 2018", escreve. Os dados foram obtidos por meio da Lei de Acesso à Informação pelos institutos Igarapé e Sou da Paz.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email