Bolsonaro ameaça "ir para cima" caso impeachment seja aberto

Em sua live nas redes sociais, Jair Bolsonaro disse que os 64 pedidos de impeachment que apontam crimes de responsabilidade cometidos por ele não têm fundamento. “Se botar no liquidificador e espremer, não dá nada"

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro disse nesta quinta-feira (28), durante sua live semanal nas redes sociais, que os integrantes do governo "vão para cima" caso haja abertura de um dos 64 pedidos de impeachment contra ele na Câmara dos Deputados. 

“Se acontecer (abertura do processo) a gente vai pra cima”, afirmou Bolsonaro. “Tomamos todas as medidas preventivas”, completou. 

Bolsonaro disse que as dezenas de pedidos de impeachment que apontam crimes de responsabilidade cometidos por ele não têm fundamento. “Se botar no liquidificador e espremer, não dá nada. Parece que só tem gente morrendo no Brasil”, enfatizou, apontando os pedidos que tratam da gestão do governo em relação à pandemia do coronavírus.

O capitão ainda minimizou o pedido de afastamento protocolado por líderes religiosos. “Não representam 1% dos evangélicos do Brasil. São todos aqueles grupos religiosos de esquerda”. O pedido é assinado por 380 líderes evangélicos e católicos.

Mais cedo, nesta quinta-feira, Bolsonaro voltou a atacar a imprensa ao falar sobre os gastos milionários do governo com leite condensado. Ele repetiu que as latas de leite condensado são para "enfiar no rabo de jornalistas'. 

 Inscreva-se na TV 247, seja membro, e compartilhe:

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email