Bolsonaro libera R$ 1,9 bi para a vacina de Oxford e alfineta Doria e a vacina chinesa

"O que é mais importante é que junto com esta vacina, diferente daquela outra que um governador acertou com outro país, venha a tecnologia para nós", disse Jair Bolsonaro ao assinar a MP nesta quinta-feira (6)

Vacina de Covid-19: Jair Bolsonaro e João Doria
Vacina de Covid-19: Jair Bolsonaro e João Doria (Foto: Agência Brasil | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro assinou no final da tarde desta quinta-feira (6) uma Medida Provisória que viabiliza financeiramente, por meio da liberação de R$ 1,9 bilhões, a produção de 100 milhões de doses da vacina para a Covid-19.

A vacina alvo da MP é a desenvolvida pela Universidade de Oxford com a farmacêutica AstraZeneca. A Fiocruz é a responsável pela produção das substâncias no Brasil.

Da quantia total liberada, R$ 1,3 bilhão são destinados para a AstraZeneca, R$ 522,1 milhões para a produção da vacina na Fiocruz e R$ 95,6 milhões para que a Fiocruz tenha a tecnologia de desenvolvimento.

Em seu discurso, Bolsonaro alfinetou o governador de São Paulo, João Doria (PSDB), que fechou uma parceria entre o Instituto Butantan e uma empresa farmacêutica chinesa para a produção de outra vacina. 

"Talvez dezembro, janeiro, exista a possibilidade da vacina, e daí esse problema estará vencido, poucas semanas depois. O que é mais importante é que junto com esta vacina, diferente daquela outra que um governador acertou com outro país, venha a tecnologia para nós. Temos como dizer que fizemos o possível e o impossível para salvar vidas, apesar daqueles que teimam em dizer o contrário".

A cerimônia de assinatura da MP ocorreu em Brasília e contou com a presença do presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), do ministro interino da Saúde, Eduardo Pazuello, e do presidente da comissão externa de deputados que trata da pandemia do novo coronavírus, Luiz Antônio Teixeira Júnior (PP-RJ), além de Bolsonaro.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247