Bolsonaro diz que "se houve agressão" a jornalista foi de um "maluco infiltrado"

Jair Bolsonaro tentou minimizar as agressões feitas por apoiadores contra profissionais de imprensa durante uma manifestação neste domingo. Segundo ele, "se houve agressão, alguém que está infiltrado, algum maluco, deve ser punido. Não existe agressão da nossa parte"

Presidente Jair Bolsonaro chega a salão do Palácio do Planalto para pronunciamento
Presidente Jair Bolsonaro chega a salão do Palácio do Planalto para pronunciamento (Foto: REUTERS/Ueslei Marcelino)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Após a repercussão causada pela agressão feita por apoiadores contra jornalistas durante a manifestação que ocorreu neste domingo (4), em frente ao Palácio do Planalto, Jair Bolsonaro atribuiu os ataques a “algum infiltrado” ou a “ algum maluco” que, segundo ele, “deve ser punido”. Apesar disso, ele voltou a usar as redes sociais para promover novos ataques à Rede Globo. 

"A TV Globo no Fantástico de ontem [domingo] se dedicou a ataques ao presidente Jair Bolsonaro, pelo fato de um fotógrafo do Jornal O Estado de SP ter sido agredido por alguns possíveis infiltrados na pacífica manifestação", postou Bolsonaro nesta segunda-feira (4).

Bolsonaro disse não ter visto as agressões , apesar de ter sido avisado por assessores de que equipes de jornalistas estavam sendo agredidas e expulsas do ato por bolsonaristas que se encontravam no local.

"Também condenamos a violência. Contudo, não vi tal ato, pois estava nos limites do Palácio do Planalto e apenas assisti a alegria de um povo que, espontaneamente, defendia um governo eleito, a democracia e a liberdade", justificou. Em mais um ataque contra a imprensa, Bolsonaro voltou a criticar a Rede Globo. "A maior violência que o povo sofre no Brasil é aquela contra seus direitos fundamentais, com o apoio ou omissão da Rede Globo", escreveu.

"Vocês viram que o Fantástico deu um espaço enorme para me criticar. Teria havido uma agressão lá. Teria havido, não sei. Nós condenamos qualquer agressão", disse Bolsonaro a apoiadores nesta segunda. "Eu não vi nada, eu estava dentro do Palácio, estava na rampa, não vi. Recriminamos qualquer agressão que porventura tenha havido. Se houve agressão, alguém que está infiltrado, algum maluco, deve ser punido. Não existe agressão da nossa parte. Agora, vaia, apupo, isso é natural da democracia", completou. 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247