Bolsonaro bajula Trump, que cogita guerra contra Venezuela

O presidente Jair Bolsonaro encontrou-se nesta terça-feira (19) com o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, sob clima de bajução e subserviência do Brasil; "Temos muito em comum com o senhor Donald Trump e isso pra mim é motivo de orgulho e satisfação. Ele quer uma América grande, como eu quero um Brasil grande também. A partir deste momento o Brasil mais do que nunca esta engajado com os nossos Estados Unidos", disse Bolsonaro, que entregou uma camisa da seleção brasileira para o presidente dos EUA; Em seguida, Trump afirmou que todas as cartas estão na mesa na questão venezuelana, o que inclui a guerra; "Nós temos opções diferentes sobre a Venezuela, vamos conversar sobre elas. Todas as opções estão na mesa"

Bolsonaro bajula Trump, que cogita guerra contra Venezuela
Bolsonaro bajula Trump, que cogita guerra contra Venezuela (Foto: REUTERS/Kevin Lamarque)

247 – Os presidentes do Brasil, Jair Bolsonaro, e dos Estados Unidos, Donald Trump, se encontraram nesta tarde e o tema principal foi a crise na Venezuela. No encontro, Bolsonaro, evidentemente, bajulou Trump e deu a ele uma camisa da seleção brasileira de presente. "Temos muito em comum com o senhor Donald Trump e isso pra mim é motivo de orgulho e satisfação. Ele quer uma America grande, como eu quero um Brasil grande também. A partir deste momento o Brasil mais do que nunca esta engajado com os nossos Estados Unidos", disse Jair Bolsonaro.

Em seguida, Trump afirmou que todas as cartas estão na mesa na questão venezuelana, o que inclui a guerra. "Eu sei exatamente o que quero que aconteça na Venezuela, nós temos opções diferentes sobre a Venezuela, vamos conversar sobre elas. Todas as opções estão na mesa. É uma vergonha o que está acontecendo na Venezuela, toda a crise e fome, vamos falar sobre isso em profundidade", afirmou

"Temos uma grande aliança com a Brasil, a maior que já tivemos. E outra coisa muito importante é o comércio. O comércio que temos com o Brasil não é tão bom. Vamos trabalhar para que seja o melhor possível. Também estamos pensando em facilitar os vistos", disse ainda Trump. Ontem, Bolsonaro liberou vistos para americanos, sem pedir reciprocidade.

Trump disse ainda que irá apoiar a candidatura de ingresso do Brasil na Organização de Cooperação e de Desenvolvimento Econômico (OCDE). "Estou apoiando o Brasil", limitou-se a dizer. O governo norte-americano, contudo, encontra-se dividido sobre o assunto. Mais cedo, o representante de Comércio dos EUA, Robert Lighthizer, disse que apoiaria o pleito do Brasil desde que o país deixe a lista de países de tratamento especial e diferenciado da Organização Mundial do Comércio (OMC).

Ao vivo na TV 247 Youtube 247