Bolsonaro diz que turista "vai ser escalpelado" em Noronha e chefe do conselho da ilha rebate

"Acredito que o presidente e os ministros precisam conhecer a realidade da ilha", afirmou a chefe do Conselho de Turismo (Contur) da ilha, Dora Martins, rebatendo Bolsonaro

(Foto: Reprodução/Hypeness)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Durante transmissão ao vivo pelo Facebook, Jair Bolsonaro fez um verdadeira campanha contra o turismo ao afirmar que é preciso pensar "bem antes de ir a Fernando de Noronha". 

"Você vai ser escalpelado em Fernando de Noronha. Vão tirar o teu escalpo em Fernando de Noronha. Toma cuidado, liga antes. É 200 'merreis' para ir na praia, 200 reais para ir na praia. Não pode isso, não pode aquilo. É multa para tudo que é lado. Virou um paraíso para o pessoal que resolveu tomar para si Fernando de Noronha", disse Bolsonaro.

A taxa citada por Bolsonaro é cobrada a turistas estrangeiros para ter acesso ao Parque Nacional Marinho, sob responsabilidade do Instituto Chico Mendes da Biodiversidade (ICMBio). Ela dá direito de visitar o local por dez dias. Para turistas brasileiros, o valor é de R$ 111.

A chefe do Conselho de Turismo (Contur) da ilha, Dora Martins, rebateu Bolsonaro e disse que ele precisa "conhecer a realidade da ilha".

"Acredito que o presidente e os ministros precisam conhecer a realidade da ilha, tendo em vista que a realidade não é completamente essa [que eles acreditam]. Estamos na tentativa de conseguir chegar até essas autoridades ou que eles venham conversar com o trade [turístico] de Noronha [para entender a situação]”, disse a presidente do Contur.

Bolsonaro disse que falou com o ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, para, no momento em que for renovar concessões, acabar com o que chamou de "brincadeira”. “Dá vontade de entrar com uma voadora lá na ilha. mas a gente não pode fazer isso aí, vai honrar os compromissos feitos pela Dilma lá em 2012”, disse.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247