Bolsonaro diz que vetaria passaporte vacinal e duvida de imunizante: “quer melhor vacina do que a própria contaminação?”

Em nova declaração que vai contra o combate à Covid-19, Jair Bolsonaro questionou ainda a “validade de cada vacina”

www.brasil247.com -
(Foto: ABr)


247 - Em meio à tensão mundial pelo surgimento da variante ômicron do coronavírus, Jair Bolsonaro voltou neste domingo (5) a dar declarações negacionistas, que colocam em xeque a eficácia das vacinas contra a Covid-19.

Em entrevista ao portal Poder360, ele disse que “não há a menor dúvida” de que vetará o ‘passaporte vacinal’ caso alguma proposta nesse sentido seja aprovada pelo Congresso e chegue para sanção no Palácio do Planalto. 

Em seguida, voltou a pôr em dúvida a credibilidade dos imunizantes: “quer melhor vacina, comprovada cientificamente, do que a própria contaminação? E qual a validade de cada vacina? Vale por quantos meses? Parece que há um interesse de vender cada vez mais”.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Levantamento divulgado neste domingo apontou que 79,7% das pessoas que morreram de Covid-19 no Brasil entre 1º março e 15 de novembro deste ano não receberam nenhuma dose da vacina. A pesquisa foi feita a pedido do portal UOL pela Info Tracker, plataforma de dados da USP (Universidade de São Paulo) e da Unesp (Universidade Estadual Paulista).

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Passaporte vacinal

O chamado passaporte vacinal para viajantes que entram em território brasileiros será tema de uma reunião ministerial convocada para esta segunda-feira (6). Participam os ministros da Saúde, da Justiça e Segurança Pública, da Infraestrutura e das Relações Exteriores. 

A convocação partiu da Casa Civil, que tenta resolver o impasse entre governo e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Representantes da agência também estarão presentes no encontro, segundo reportagem do Congresso em Foco. Um pedido da Anvisa para que o governo cobre o certificado de vacinação para entrar no País está barrado no Planalto desde 12 de novembro.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

A discussão sobre a exigência de um comprovante de vacina contra a Covid-19 ganhou corpo com o avanço da variante ômicron.

O líder do PL no Senado, Carlos Portinho (PL-RJ), defendeu na última quinta-feira (2) na tribuna do plenário a adoção do mecanismo para frear o avanço da Covid-19 no Brasil. A posição foi endossada pela legenda no Twitter, que filiou Bolsonaro há três dias.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email