“Bolsonaro jogou a presidência da República numa vala de vulgaridade sem precedentes”, diz Liana Cirne Lins

Segundo a vereadora e jurista, Liana Cirne Lins, a demissão de Pedro Guimarães “está sendo realizada à revelia da intenção do governo”

www.brasil247.com -
(Foto: Guga Matos | Clauber Cleber Caetano/PR)


247 - A vereadora pelo PT do Recife e jurista Liana Cirne Lins comentou as revelações de crime de assédio sexual e moral cometidos pelo então presidente da Caixa, Pedro Guimarães, que pediu demissão após as denúncias.

Para Liana, o silêncio do Planalto sobre o escândalo não causa surpresa. “Como o governo ia dizer uma palavra contra o assédio sexual quando essa demissão está sendo realizada à revelia da intenção do governo”, afirmou a jurista.

Liana lembrou do caso 'chega pra lá' de Bolsonaro a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr. Um vídeo viralizou nas redes sociais que mostra Jair Bolsonaro dizendo "fica para trás" e acenando em direção a Daniela, durante a participação em um ato em Balneário Camboriú, no sábado (25). 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Estamos falando de um presidente da República que no final de semana mandou uma vice-governadora do estado de Santa Catarina ficar atrás. Com Bolsonaro estamos vivendo uma situação sem precedente. O mais alto cargo do país não pode ser conduzido por uma pessoa que não tenha decoro. Hoje, o palavrão é utilizado nos discursos públicos do presidente da República. Bolsonaro vai entrar para o lixo da história como o presidente mais desqualificado”, frisou.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

“Daqui há cem anos as pessoas vão estudar nem que seja uma linha do Bolsonaro apontando que ele fez uma ruptura de paradigma: ele trouxe o cargo mais importante da República para uma esfera de vulgaridade e falta de decoro sem precedentes”, completou. 

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

 Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Cortes 247

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email