“Bolsonaro jogou a presidência da República numa vala de vulgaridade sem precedentes”, diz Liana Cirne Lins

Segundo a vereadora e jurista, Liana Cirne Lins, a demissão de Pedro Guimarães “está sendo realizada à revelia da intenção do governo”

www.brasil247.com -
(Foto: Guga Matos | Clauber Cleber Caetano/PR)


247 - A vereadora pelo PT do Recife e jurista Liana Cirne Lins comentou as revelações de crime de assédio sexual e moral cometidos pelo então presidente da Caixa, Pedro Guimarães, que pediu demissão após as denúncias.

Para Liana, o silêncio do Planalto sobre o escândalo não causa surpresa. “Como o governo ia dizer uma palavra contra o assédio sexual quando essa demissão está sendo realizada à revelia da intenção do governo”, afirmou a jurista.

Liana lembrou do caso 'chega pra lá' de Bolsonaro a vice-governadora de Santa Catarina, Daniela Reinehr. Um vídeo viralizou nas redes sociais que mostra Jair Bolsonaro dizendo "fica para trás" e acenando em direção a Daniela, durante a participação em um ato em Balneário Camboriú, no sábado (25). 

“Estamos falando de um presidente da República que no final de semana mandou uma vice-governadora do estado de Santa Catarina ficar atrás. Com Bolsonaro estamos vivendo uma situação sem precedente. O mais alto cargo do país não pode ser conduzido por uma pessoa que não tenha decoro. Hoje, o palavrão é utilizado nos discursos públicos do presidente da República. Bolsonaro vai entrar para o lixo da história como o presidente mais desqualificado”, frisou.

“Daqui há cem anos as pessoas vão estudar nem que seja uma linha do Bolsonaro apontando que ele fez uma ruptura de paradigma: ele trouxe o cargo mais importante da República para uma esfera de vulgaridade e falta de decoro sem precedentes”, completou. 

 Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247