Bolsonaro não recorre contra sentença que considerou Adélio inimputável

O presidente Jair Bolsonaro disse que não aceitava o veredito da Justiça de Juiz de Fora, que considerou Adélio Bispo é portador de uma doença mental e, portanto, inimputável, e que iria recorrer; mas passado um mês, o processo transitou em julgado e ele não apresentou recurso, aceitando a sentença

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Nas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro esbravejou e disse que iria recorrer a decisão que absolveu Adélio Bispo de Oliveira em ação penal referente à facada contra ele durante a campanha eleitoral, em setembro do ano passado.

Em 14 de junho último, após a Justiça de Juiz de Fora converter a prisão preventiva de Adélio em internação provisória, por considerar que ele é portador de uma doença mental e, portanto, inimputável, Bolsonaro afirmou não ter “dúvida” de que acertaram com Adélio uma tentativa de assassinato. “A gente sabe que o circo é armado, tentaram me assassinar sim”, disse o presidente, reforçando que iria recorrer em segunda instância.

No entanto, Bolsonaro não recorreu da decisão judicial e a sentença transitou em julgado na última sexta-feira (12), o que impede a apresentação de recursos. A informação é do site Crusoé.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247