Bolsonaro pode ser processado por violação do Estatuto da Criança e do Adolescente

Conselho tutelar é acionado após Bolsonaro participar do Sete de Setembro sem máscara e com crianças

Presidente Jair Bolsonaro em Brasília 07/09/2020
Presidente Jair Bolsonaro em Brasília 07/09/2020 (Foto: REUTERS/Adriano Machado)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Movimento Nacional de Direitos Humanos entrou nesta terça-feira (8) com uma representação no Conselho Tutelar de Brasília contra o presidente Jair Bolsonaro para averiguação de uma violação do ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente).

O movimento questiona que em meio à pandemia do novo coronavírus, Bolsonaro tenha participado na cerimônia do Sete de Setembro, sem máscara, ao lado de crianças também desprotegidas, informa o Painel da Folha de S.Paulo.

O Movimento Nacional de Direitos Humanos considera que Bolsonaro colocou em risco a saúde das crianças. 

De acordo com a Secom (Secretaria de Comunicação da Presidência), as crianças acompanhadas por Bolsonaro na cerimônia eram filhos de autoridades e convidados.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

WhatsApp Facebook Twitter Email