Bolsonaro suspende compra e aluguéis de imóveis e manda cortar jornais e revistas

Governo Jair Bolsonano suspendeu, por meio de uma portaria, a compra e o aluguel de imóveis, veículos, além de cortar a contratação de fornecimento de jornais e revistas em meio impresso; e de serviço de ascensorista; segundo a portaria, em caso de "relevância e urgência, excepcionalidades pontuais", porém, poderão ser autorizadas pelo ministro da Economia, Paulo Guedes

Bolsonaro suspende compra e aluguéis de imóveis e manda cortar jornais e revistas
Bolsonaro suspende compra e aluguéis de imóveis e manda cortar jornais e revistas (Foto: Alan Santos/PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Brasil - O governo suspendeu, a partir de hoje (23), a compra e aluguel de imóveis, veículos, a contratação de fornecimento de jornais e revistas em meio impresso; e de serviço de ascensorista. A decisão foi publicada por meio de portaria no Diário Oficial da União.

A exceção é para imóveis destinados à reforma agrária e aqueles administrados pelo Ministério da Defesa ou pelos Comandos da Marinha, do Exército ou da Aeronáutica; a compra de carros de representação para uso exclusivo do presidente e do vice-presidente da República; a prorrogação contratual e as despesas relacionadas a censo demográfico ou agropecuário e a ações de defesa civil.

Em caso de "relevância e urgência, excepcionalidades pontuais" poderão ser autorizadas por ato fundamentado da autoridade máxima do órgão.

"As solicitações deverão ser encaminhadas pela Secretaria-Executiva do respectivo ministério interessado à Secretaria-Executiva do Ministério da Economia para análise, acompanhadas de justificativas fundamentadas quanto à projeção de gasto até o término do exercício e dos aspectos de economicidade, relevância e urgência, até o dia 30 de novembro de cada ano", diz a portaria.

Caberá ao ministro da Economia, Paulo Guedes, autorizar as contratações.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247