Boulos: Ministro da Educação envergonha o Brasil

O líder do MTST, Guilherme Boulos, bateu duro no ministro da Educação, Abraham Weintraub, que fez uma piada com os ex-presidente Lula e Dilma ao comentar os 39 quilos de cocaína encontrados em um avião da FAB na Espanha; "O Ministro da Educação envergonha o Brasil. Difícil conceber alguém mais inadequado para o cargo", afirmou o ativista

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST), Guilherme Boulos, bateu duro no ministro da Educação, Abraham Weintraub, que fez uma piada com os ex-presidente Lula e Dilma ao comentar os 39 quilos de cocaína encontrados em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) na Espanha. O militar da Aeronáutica Manoel Silva Rodrigues foi preso.

"O Ministro da Educação envergonha o Brasil. Difícil conceber alguém mais inadequado para o cargo", escreveu Boulos no Twitter.

Na mesma rede social, o chefe do MEC afirmou: "no passado o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma?".

O droga encontrada no avião ganhou repercussão na edição global do jornal El País.

O ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), general Augusto Heleno, qualificou como “fata de sorte” a prisão do segundo sargento da Força Aérea Brasileira (FAB) Manoel Silva Rodrigues pela polícia espanhola.

"Podia não ter acontecido, né? Foi uma falta de sorte acontecer exatamente na hora de um evento mundial e acaba tendo uma repercussão mundial que poderia não ter tido. Foi um fato muito desagradável para todo mundo", disse Heleno. 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247