Boulos promete redução da jornada de trabalho sem diminuição salarial

"Desemprego no Brasil atinge mais de 13 milhões de pessoas. Isso é uma esculhambação! Pelos cálculos do @dieese_online, reduzir a jornada para 40h semanais poderia gerar em torno de 3 milhões de novos empregos. Redução da Jornada, sem redução de salário é nosso compromisso", disse o presidenciável do Psol

Boulos promete redução da jornada de trabalho sem diminuição salarial
Boulos promete redução da jornada de trabalho sem diminuição salarial (Foto: Esq.: Lula Marques - AG. PT / Dir.: Darren Ornitz - Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O candidato do Psol à presidência da República, Guilherme Boulos, criticou o alto índice de desemprego, que alcança altos patamares no governo Michel Temer. 

"Desemprego no Brasil atinge mais de 13 milhões de pessoas. Isso é uma esculhambação! Pelos cálculos do @dieese_online, reduzir a jornada para 40h semanais poderia gerar em torno de 3 milhões de novos empregos. Redução da Jornada, sem redução de salário é nosso compromisso", escreveu o presidenciável em sua conta no Twitter.

O número de desempregados citado por Boulos é referente aos segundo trimestre, uma taxa de 12,4%, de acordo com os dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (PNAD-C), divulgados no último dia 31 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Economistas estimam que seriam criados até 1 milhão de novos postos de trabalho em 2018, mas o número foi cortado para menos da metade, entre 350 mil e 452 mil, de acordo com as novas projeções de cinco consultorias ouvidas pelo G1, em matéria publicada no dia 30. 

"A expectativa é que a partir de 2019, com um novo governo, comprometido com o andamento das reformas econômicas, a geração de vagas volte a acontecer em ritmo mais rápido. De toda forma, é difícil imaginar que o país recupere o nível de empregos formais antes de 2021", afirmou Fernando Castelli, da GO Associados.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247