Brasil deveria aplicar multa como a de radar de trânsito a desmatadores, diz engenheiro

O engenheiro florestal Tasso Azevedo, líder de projeto para mapear uso do solo no Brasil, afirma que já é possível multar propriedades rurais usando satélites, da mesma forma com que radares produzem multas de trânsito. O Inpe havia alertado que a destruição em junho cresceu 88% e em julho 278% na comparação com iguais períodos de 2018

(Foto: Reprodução)

247 - O engenheiro florestal Tasso Azevedo, líder de projeto para mapear uso do solo no Brasil, afirma que já é possível multar propriedades rurais usando satélites, da mesma forma com que radares produzem multas de trânsito. O Brasil passou por uma das suas maiores crises ambientais, causando preocupação até no exterior, que tem criticado duramente Jair Bolsonaro. O Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe) havia alertado que a destruição em junho cresceu 88% e em julho 278% na comparação com iguais períodos de 2018. 

“A gente já tem os instrumentos para fazer isso e tem que colocar em prática de forma ostensiva”, diz. “Não importa quando você fez. Se você fez uma coisa ilegal, a gente é capaz de enxergar, produzir o relatório e enviar para você uma multa, igualzinho à que chega para excesso de velocidade.” Os relatos foram publicados no jornal Folha de S.Paulo.

De acordo com Azevedo, o gargalo do combate ao desmatamento não é o monitoramento por satélite, que permitiu gerar muitos alertas nos últimos 12 meses. “De 150 mil alertas, menos de 1.000 viraram relatórios com ações efetivas”, afirma. “Então, não falta alerta. O que falta é transformar isso em ações.”

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247