Butantan não recebeu recurso federal para fábrica e testes de vacina, apontam ofícios enviados à CPI da Covid

Em documento encaminhado à CPI da Covid, o Instituto Butantan (SP) comprova que pediu recursos ao governo federal para a realização de testes da vacina e de reforma fábrica, mas não foi atendido. Nesta quinta, a Comissão Parlamentar de Inquérito ouve Dimas Covas, presidente do instituto

Instituto Butantan
Instituto Butantan (Foto: Imagens/USP | Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O Instituto Butantan (SP) encaminhou dois ofícios à CPI da Covid do Senado apontando que, em 18 de agosto do ano passado, enviou ao então ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, documentos pedindo recursos ao governo federal para a realização de testes da vacina e de adaptações da fábrica. O objetivo era produzir o imunizante, mas não foi atendido. Eram necessários R$ 145 milhões, sendo R$ 85 milhões para completar o orçamento dos testes e R$ 60 milhões para a reforma da fábrica. 

Nesta quinta-feira (27), a Comissão Parlamentar de Inquérito ouvirá o presidente do instituto, Dimas Covas, responsável pelos documentos enviados ao general Pazuello.

À época dos pedidos, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) realizou a chamada fase 3 dos estudos clínicos. Essa etapa era realizada em seis estados do país, mas o dinheiro do governo federal nunca chegou, segundo o Butantan,  de acordo com informações publicadas em reportagem do portal G1.

PUBLICIDADE

"Até o momento, o Instituto Butantan recebeu, por meio de sua fundação de apoio (Fundação Butantan) apenas recursos provenientes do fornecimento da vacina contra o novo coronavírus", informou a assessoria do instituto nessa quarta-feira (26).

"A fábrica que produzirá a vacina em sua integralidade, incluindo o Ingrediente Farmacêutico Ativo, recebeu recursos exclusivos de doações da iniciativa privada, superiores a R$ 190 milhões. As obras devem ser concluídas em setembro", acrescentou.

PUBLICIDADE

Inscreva-se no canal Cortes 247 e saiba mais: 

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email