Caminhoneiros bolsonaristas voltam a fechar estradas; são ao menos 9 novos bloqueios e interdições, diz PRF

Moraes bloqueou contas de possíveis financiadores dos atos golpistas nesta quinta. Representante da categoria diz que bloqueios são de "uma ala extremista". Há suspeita de locaute

www.brasil247.com - Manifestantes bloqueiam rodovia Castelo Branco, em Barueri, na Grande São Paulo 02/11/2022
Manifestantes bloqueiam rodovia Castelo Branco, em Barueri, na Grande São Paulo 02/11/2022 (Foto: Rodolfo Buhrer/Reuters)


247 - Sem registrar bloqueios nas rodovias desde 9 de novembro, a Polícia Rodoviária Federal (PRF) contabilizou ao menos nove pontos de bloqueios e interdições em rodovias federais nesta sexta-feira (18), promovidos por apoiadores de Jair Bolsonaro (PL) que não aceitam o resultado do pleito que elegeu Luiz Inácio Lula da Silva (PT) à Presidência do Brasil. 

De acordo com o Estado de S. Paulo, as manifestações bolsonaristas foram convocadas por meio das redes sociais e já resultaram na paralisação total do fluxo em ao menos seis rodovias. Rondônia é o estado que mais concentra bloqueios. Ao menos três pontos de interdição parcial foram registrados nas estradas do Mato Grosso.

>>> Moraes determina bloqueio de contas de 43 financiadores de atos antidemocráticos

Em áudios divulgados nas redes sociais, caminhoneiros bolsonaristas falam em “trancar” as rodovias e em resistir a qualquer ação policial que vise desobstruir as estradas. “Os áudios sugerem obstruir vias em municípios de Mato Grosso, como Sinop e Campo Novo do Parecis, a partir do meio-dia desta sexta-feira”, ressalta a reportagem. 

O presidente da Associação Brasileira de Condutores de Veículos Automotivos (Abrava), Wallace Landim (conhecido como Chorão), porém, negou que haja um apoio da categoria ao movimento. “Não é um movimento dos caminhoneiros, é uma ala extremista (...) está sendo cometido um crime”,  afirmou Chorão.

Existe uma suspeita de que as manifestações e os bloqueios estejam sendo bancados pelos empregadores dos caminhoneiros autônomos, que tiveram suas contas bloqueadas por uma decisão do ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes. Caso a suspeita seja confirmada, poderá ser caracterizada a prática de “locaute”, considerada crime pela legislação brasileira.  

O artigo 17 da lei 7.783 diz: "fica vedada a paralisação das atividades, por iniciativa do empregador, com o objetivo de frustrar negociação ou dificultar o atendimento de reivindicações dos respectivos empregados (lockout)".

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista: 

 

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247