Cármen Lúcia: chá com Temer e condenação a Lula

Em artigo publicado no DCM, o jornalista Kiko Nogueira reforça que "o golpe não ia parar no impeachment de Dilma; estava no script de Jucá, com o Supremo, com tudo, que Lula seria retirado da disputa"; ele pondera que "não fazia sentido, depois da farsa de 2016, que Lula levasse a melhor no julgamento de seu habeas corpus" e arremata: "poucas coisas são mais embaraçosas que a fogueira de vaidades do STF"

Cármen Lúcia e Michel Temer 
Cármen Lúcia e Michel Temer  (Foto: Gustavo Conde)

247 - Confira, abaixo, um trecho da coluna de Kiko Nogueira, no DCM, sobre a atuação de Cármen Lúcia:

"Quatro ministros indicados por Dilma votaram contra o chamado “remédio heroico”: o diminuto Fachin, Fux, Barroso (nosso Freddie Mercury de toga) e a supracitada Rosa.

“Em termos de desgaste, a estratégia não poderia ser pior”, disse Marco Aurélio a Cármen, em referência à decisão de colocar em pauta o HC e não as ações declaratórias de constitucionalidade (ADCs), que discutem o tema de forma genérica, sem um réu específico."

aqui, na íntegra. 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247