Caso Bolsonaro e Maria do Rosário chega ao STJ

O Superior Tribunal de Justiça julga nesta terça-feira 15 o recurso especial do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) contra a decisão da Justiça do Distrito Federal que manteve a condenação por danos morais em favor da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS); o caso se refere à ofensa proferida por Bolsonaro em dezembro de 2014, no plenário da Câmara, contra a deputada Maria do Rosário, quando disse que não a estupraria porque ela não merecia

O Superior Tribunal de Justiça julga nesta terça-feira 15 o recurso especial do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) contra a decisão da Justiça do Distrito Federal que manteve a condenação por danos morais em favor da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS); o caso se refere à ofensa proferida por Bolsonaro em dezembro de 2014, no plenário da Câmara, contra a deputada Maria do Rosário, quando disse que não a estupraria porque ela não merecia
O Superior Tribunal de Justiça julga nesta terça-feira 15 o recurso especial do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) contra a decisão da Justiça do Distrito Federal que manteve a condenação por danos morais em favor da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS); o caso se refere à ofensa proferida por Bolsonaro em dezembro de 2014, no plenário da Câmara, contra a deputada Maria do Rosário, quando disse que não a estupraria porque ela não merecia (Foto: Gisele Federicce)

247 - O Superior Tribunal de Justiça (STJ) julga nesta terça-feira 15, a partir das 14hs, na Terceira Turma, o recurso especial do deputado federal Jair Bolsonaro (PSC-RJ) contra a decisão do Tribunal de Justiça do Distrito Federal e dos Territórios – TJDFT que manteve a condenação por danos morais em favor da deputada federal Maria do Rosário (PT-RS).

O julgamento envolve ofensa proferida fora do parlamento e sem qualquer correlação com o desempenho das atividades legislativas vinculadas ao cargo político do deputado Bolsonaro.

A relatora do recurso é a ministra Nancy Andrighi, que decidirá, junto com os ministros que compõem a Terceira Turma do STJ, se mantém a condenação para veiculação de retratação em jornal de grande circulação, página oficial do réu, além de postagens no facebook e no canal youtube e também pagamento de indenização por danos morais no valor de R$ 10 mil.

Entenda o caso

No dia 9 de dezembro de 2014, o deputado Jair Bolsonaro, no plenário da Câmara dos Deputados, disse, se referindo à deputada Maria do Rosário, que não a estupraria, porque ela não merecia. No mesmo dia, o deputado postou em sua página oficial no canal youtube um vídeo editado com o título "Bolsonaro escova Maria do Rosário" com o discurso em plenário e fotos de manifestações pró-ditadura.

No dia seguinte, Bolsonaro concedeu entrevista ao Jornal Zero Hora onde reafirmou: "Ela não merece (ser estuprada) porque ela é muito ruim, porque ela é muito feia. Não faz meu gênero. Jamais a estupraria".

Além desta ação na esfera civil, outras duas ações penais (AP 1007 e AP 1008) sobre o caso correm no Supremo Tribunal Federal e foram apensadas na última semana pelo ministro relator Luiz Fux.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247