Celso de Mello quebra sigilo da explosiva reunião do Planalto em que Bolsonaro assumiu interferência na PF

Agora, tanto o ex-ministro Sergio Moro quanto o procurador-geral Augusto Aras terão acesso ao conteúdo

Celso de Mello, Jair Bolsonaro e Sérgio Moro
Celso de Mello, Jair Bolsonaro e Sérgio Moro (Foto: STF | PR)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 – O ministro Celso de Mello, do STF, autorizou, na noite de ontem, que as partes do inquérito que investiga suposta interferência na PF tenham acesso ao HD que contém os registros da reunião ministerial no Planalto realizada em 22 de abril, informa o portal jurídico Jota, em seu twitter.

A delegada Christiane Corrêa Machado, que preside o inquérito, irá receber o HD lacrado e deverá comunicar os demais e definir um horário para que compareçam à PF e assistam ao material uma única vez. Caso entenda necessário, poderá marcar novas audiências de inquirição.

"Sem prejuízo da imediata execução desta deliberação, registro que decidirei, brevissimamente, em momento oportuno, sobre a divulgação, total ou parcial, dos registros audiovisuais contidos na mídia digital em questão", concluiu o relator, sobre tornar público o conteúdo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247