Celso Rocha de Barros: 'intervenção no Rio mostra que Temer fracassou'

"A intervenção federal na segurança do Rio tem como objetivo ressuscitar Michel Temer, que não só já tinha morrido como também já havia aparecido como assombração no desfile da escola de samba carioca Paraíso do Tuiuti", diz o sociólogo Celso Rocha de Barros; ele avalia em artigo que apesar do esforço, o governo Temer fracassou; "Temer não vai fazer a reforma mais importante de todas, a da Previdência. O governo Temer foi, portanto, um fracasso nos termos que havia estabelecido para sua própria avaliação até a última sexta-feira"

"A intervenção federal na segurança do Rio tem como objetivo ressuscitar Michel Temer, que não só já tinha morrido como também já havia aparecido como assombração no desfile da escola de samba carioca Paraíso do Tuiuti", diz o sociólogo Celso Rocha de Barros; ele avalia em artigo que apesar do esforço, o governo Temer fracassou; "Temer não vai fazer a reforma mais importante de todas, a da Previdência. O governo Temer foi, portanto, um fracasso nos termos que havia estabelecido para sua própria avaliação até a última sexta-feira"
"A intervenção federal na segurança do Rio tem como objetivo ressuscitar Michel Temer, que não só já tinha morrido como também já havia aparecido como assombração no desfile da escola de samba carioca Paraíso do Tuiuti", diz o sociólogo Celso Rocha de Barros; ele avalia em artigo que apesar do esforço, o governo Temer fracassou; "Temer não vai fazer a reforma mais importante de todas, a da Previdência. O governo Temer foi, portanto, um fracasso nos termos que havia estabelecido para sua própria avaliação até a última sexta-feira" (Foto: Romulo Faro)

247 - Para o sociólogo Celso Rocha de Barros, "a intervenção federal na segurança do Rio tem como objetivo ressuscitar Michel Temer, que não só já tinha morrido como também já havia aparecido como assombração no desfile da escola de samba carioca Paraíso do Tuiuti".

Em artigo no jornal Folha de São Paulo nesta segunda-feira (19) ele avalia que apesar do esforço, o governo Temer fracassou.

"A justificativa que sobrou para a instauração de Temer como presidente da República em 2016 foi a necessidade das reformas. Temer não vai fazer a reforma mais importante de todas, a da Previdência. O governo Temer foi, portanto, um fracasso nos termos que havia estabelecido para sua própria avaliação até a última sexta-feira. Começou como 'Ponte para o Futuro', terminou como ciclovia Tim Maia", escreve Rocha de Barros.

Leia mais aqui.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247