Cinturão judicial sobre Lula vai se intensificar na reta final da eleição

O juiz Sérgio Moro pode finalizar o processo em que Lula é investigado por reformas no sítio de Atibaia realizadas por empreiteiras em outubro, reta final das eleições presidenciais; duas testemunhas de defesa do petista ainda devem depor: a pré-candidata a senadora Dilma Rousseff e o cantor Gilberto Gil; Lula vai ser ouvido no dia 11 de setembro, data já agendada e divulgada por Moro

Cinturão judicial sobre Lula vai se intensificar na reta final da eleição
Cinturão judicial sobre Lula vai se intensificar na reta final da eleição (Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O juiz Sérgio Moro pode finalizar o processo em que Lula é investigado por reformas no sítio de Atibaia realizadas por empreiteiras em outubro, reta final das eleições presidenciais. Duas testemunhas de defesa do petista ainda devem depor: a pré-candidata a senadora Dilma Rousseff e o cantor Gilberto Gil. Lula vai ser ouvido no dia 11 de setembro, data já agendada e divulgada por Moro. 

"Depois disso, o juiz abre prazo para as alegações finais de acusação e defesa. Se não houver diligências adicionais, ele dá a sentença em outubro --o primeiro turno do pleito será no dia 7 e o segundo, no dia 28.  

Os depoimentos mais bombásticos do processo foram marcados para o fim de agosto e o começo de setembro. Emílio e Marcelo Odebrecht vão depor no dia 29 de agosto. Leo Pinheiro, no dia 3 de setembro. O advogado Roberto Teixeira e o dono do sítio, Fernando Bittar, no dia 5."

Leia mais aqui

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247