Ciro diz que 247 e DCM são o "gabinete do ódio" da esquerda

O presidenciável Ciro Gomes, que trabalha com a missão de dividir o campo progressista, fez acusações sem provas contra o 247 e o DCM e afirmou que quem "inventou o gabinete do ódio" foi o ex-presidente Lula

Ciro Gomes
Ciro Gomes (Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - O ex-ministro Ciro Gomes (PDT), candidato a presidente nas eleições de 2018, atacou o Brasil 247 e o Diário do Centro do Mundo (DCM). 

Durante entrevista ao canal TV Democracia, do jornalista Fabio Pannunzio, Ciro voltou a acusar o PT de atos de corrupção, criticou o ex-presidente Lula dizendo que jamais assinará qualquer documento em conjunto com ele. 

Quando criticava o deputado Paulo Pimenta (PT-RS), Ciro classificou os dois veículos da mídia progressista como "gabinete do ódio" do esquerda, supostamente criados pelo ex-presidente. 

PUBLICIDADE

"Sabe quem inventou o gabinete do ódio? Foi o Lula. Pergunta o que é DCM, o que 247, vê que eles abriram hoje, querendo criar um intriga de que eu estou defendendo a Polícia Federal. Eu estou defendendo a instituição republicana", disse Ciro, acrescentando que foi uma ação de sua autoria que resultou na suspensão da nomeação do delegado Alexandre Ramagem, pelo ministro Alexandre de Moraes. 

Ao contrário do que Ciro afirma, o Brasil 247 é um dos principais veículos de comunicação do campo progressista do Brasil e propaga valores humanistas e democráticos, o oposto do que faz o chamado “gabinete do ódio”.

PUBLICIDADE

Assista (a partir de 1:50:40):

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email