Ciro flerta com fundamentalismo e afirma que a Constituição e a Bíblia são “duas colunas que sustentam a humanidade”

Ciro Gomes divulgou vídeo nas redes sociais nesta segunda-feira com um discurso e estética similares à retórica fundamentalista de Bolsonaro. A peça de propaganda do vídeo tem o seguinte texto: “Como podem conviver essas duas colunas que sustentam a humanidade?”. A foto é de Ciro com uma Constituição numa mão e uma Bíblia na outra

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 com Fórum - Em novo vídeo publicado nas redes nesta segunda-feira (21), o pré-candidato à presidência da República do PDT, Ciro Gomes, reconhece a existência do Estado laico no Brasil, mas diz que isso não pode nos levar “à negação de uma realidade histórica: o Brasil se formou no berço do cristianismo”.

A peça de divulgação do vídeo é uma foto na qual Ciro está com um exemplar da Constituição numa mão e uma Bíblia na outra, com o texto: “Como podem conviver essas duas colunas que sustentam a humanidade?”:

ciro


PUBLICIDADE

Com uma música melodramática de fundo, Gomes esquece que é justamente este discurso, de que o “Brasil é um país cristão”, utilizado pela extrema direita fundamentalista para justificar a perseguição às religiões de matriz africana, não permitir que o discurso do aborto avance e também promover o discurso de ódio às LGBT.

Além disso, ao trazer para a discussão a ideia cristã de superação, Ciro Gomes chega a afirmar que “cada um de nós, criado à imagem e semelhança de Deus, carrega dentro de si a centelha de uma vida maior”, dessa maneira, Gomes coloca todo mundo no mesmo balaio moral e religioso e se esquece da diversidade religiosa e espiritual presente no Brasil.

Entre o slogan de Bolsonaro na campanha de 2018 – “Brasil acima de tudo, Deus acima de todos” – e o discurso de religioso de Gomes, há apenas uma eleição de distância.

PUBLICIDADE

Assista:

Inscreva-se no canal de cortes do 247 e assista:

PUBLICIDADE


 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE

Apoie o 247

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email